[PARCERIA]: Autor: M. Pattal - Livro: Adelphos


Olá pessoal, tudo bem com vocês? Hoje venho apresentar á vocês mais uma parceria super especial aqui do Blog! Não sei se já comentei por aqui, mas sempre fui muito fã de livros de aventura (tive uma fase “romance”, mas ela não durou muito haha). Junta-se a isso a minha campanha pessoal “Leia mais Nacionais” e aí temos... Adelphos!


Já acompanhava o autor M. Pattal há um tempo pelas redes sociais via ótimas resenhas sobre suas outras obras (A Promessa e O Passo), e quando soube que ela ia lançar um livro de fantasia, fiquei mais empolgada ainda! Imaginem então ter o livro em mãos, e a oportunidade de ler e resenhar essa obra, que tem se mostrado fascinante?! É emoção pura!

Já comecei a leitura e posso afirmar que a história do livro é maravilhosa! A forma como o autor escolheu trabalhar as histórias dos personagens principais, nos deixa extremamente curiosos para saber como será o  desenrolar da mesma, e fica impossível abandonar a leitura...


Título: Adelphos – A Revelação
Autor: M. Pattal
Editora: PenDragon
Páginas: 372

Sinopse: “Enzo, Mila e Dan são três adolescentes com deficiência que acreditam ser possível competir em iguais condições com os demais Atletas Olímpicos. Enzo é surdo e treina na modalidade Tiro com Arco. Mila tem glaucoma de nascença e treina na Ginástica Artística, enquanto Dan usa uma prótese na perna esquerda para treinar no Atletismo.De uma forma inesperada, após o contato com uma luz misteriosa, eles são transportados para um mundo fantástico chamado Oykos, parcialmente dominado pelo Dragão Ponéros.Enquanto tentam encontrar as respostas e o caminho de volta para casa, eles precisarão enfrentar os perigos que surgem durante a jornada. Seres das trevas, chamados Éktros tentarão impedi-los de chegarem ao único local capaz de fornecer as respostas que precisam: a Terra de Adelphia.Em Oykos os preparativos para os Jogos da Liberdade estão a todo vapor. Apesar do nome positivo, os Jogos são mortais e o seu resultado pode alterar o destino de todos os habitantes daquele mundo. Enquanto isso, os rumores de que um evento chamado “A Revelação” estaria prestes a acontecer e acabar com o domínio do dragão, tornam o cotidiano dos Oykanos tenso, gerando grande instabilidade entre as Terras.Adelphos é uma saga de tirar o fôlego, repleta de aventuras, surpresas, reviravoltas e mistérios que prendem o leitor da primeira à última página, ao mesmo tempo em que o leva a refletir sobre dilemas e conflitos do mundo real.”
E como já virou um hábito aqui no blog, conseguimos que o autor nos concedesse uma breve entrevista, contando um pouco sobre ele e sua obra! Eu particularmente adoro essa parte gente, é muito bom ter a oportunidade de conhecer um pouco mais dessas pessoas que constroem mundos, personagens, histórias que mexem com a gente, nos fazem rir, chorar, e de alguma forma sempre acrescentam alguma coisa a nossa vida! 

Entrevista com o Autor - M. Pattal

1. Fale um pouco sobre você, idade, de onde é o que gosta de fazer...
Nasci no RJ, mas atualmente estou morando em São José dos Campos. Na verdade, há seis meses. Gosto de livros, naturalmente, cinema (além dos filmes comerciais, curto muito filmes cults e que nos façam refletir sobre um tema bacana). Curto também tudo o que é ligado à cultura de uma forma geral, teatro, exposições, etc.

2. Qual é a história do livro?
Enzo, Mila e Dan são três adolescentes com deficiência lutando para terem o direito de participar dos Jogos Olímpicos e não Paraolímpicos. De uma forma inesperada eles surgem num mundo fantástico chamado Oykos e lá precisarão enfrentar os perigos usando suas habilidades esportivas e outras que descobrirão ao longo da jornada em busca de respostas. Enquanto isso, uma competição chamada Jogos da Liberdade está prestes a acontecer e o trio descobrirá que não está em Oykos por acaso. A estória fala de superação, alerta para a importância das necessidades das pessoas com deficiência, mostra o valor da amizade, aborda outros assuntos importantes como bullying e preconceito. Em cada Terra visitada nossos protagonistas aprendem algo importante que levarão consigo por toda a vida.

3. Como surgiu a ideia de produzir o livro?
Tenho dois Romances publicados e em um determinado dia pensei se seria capaz de escrever uma Fantasia. No começo não estava muito confiante, mas conforme eu escrevia os meus rascunhos, e as Terras e a cultura de cada povo ganhava forma, acreditei que dali poderia sair uma boa estória. Escrevi uma planilha com as características dos povos de cada uma das 12 Terras de Oykos, tais como aspecto físico, moradia, subsistência, vestes, localização, etc. A partir daí, bastava inserir os protagonistas nesse mundo. Pensei em um diferencial e me veio à mente o fato de eles serem pessoas com deficiência e atletas.

4. Algum personagem tem um pouco mais da sua personalidade? Qual?
Por incrível que pareça, não é nenhum dos protagonistas. O nome dele é Thagon. É um cara mais maduro e centrado que trabalha no Ministério da Proteção. Ele é uma espécie de mentor dos novos Adelphos que são recrutados. O meu cosplay é inspirado nele.

5. Como surgiu a vontade de escrever profissionalmente?
Após a publicação do meu primeiro livro "A Promessa" e as boas críticas recebidas, acreditei que poderia seguir adiante na escrita. Procurei ler bastante sobre escrita, participar de cursos e palestras para me aperfeiçoar. Mas reconheço que ainda tenho muito a aprender, uma vez que estou nessa estrada há apenas dois anos.

6. Qual foi a maior dificuldade encontrada para publicar o seu livro?
O mercado é muito competitivo e precisei partir para a autopublicação, embora os dois primeiros livros tenham sido publicados por um selo. Mas quando você acredita no seu sonho, você se dispõe a investir o que for necessário. De modo que a parte financeira foi a que pesou mais no início.

7. Você pretende escrever outro livro? Tem algo em mente?
Comecei a escrever a seqüência de "Adelphos" e outro projeto que pretendo levar para o Wattpad. Já tenho concluídos os livros 3 e 4 da Série Promessas (ainda falta escrever o 5º e último livro). Mas esses ainda não sei se parto para o livro físico ou se disponibilizo apenas em e-book na Amazon. Estou avaliando a melhor forma.

8. Quais são os amores e as dores dessa profissão?
Fazer novos amigos dentro do universo literário é um prazer. Ter um contato mais próximo com os leitores em eventos e Bienais ou quando te enviam mensagens de apoio. Além do fato de elogiarem o seu trabalho, sua obra, enfim. Isso é muito bom e prazeroso, além de nos motivar a seguir em frente. As dores? Acredito que faça parte. Uma delas é tentar apresentar o seu trabalho para uma grande Editora e descobrir que eles só publicam autores que tenham Agente Literário. Isso sem contar os diversos "nãos" que a gente recebe no início e mesmo após algum tempo na estrada. Mas como eu disse, faz parte do nosso amadurecimento como escritor e nos torna mais fortes.

9. Quais dicas você dá para quem quer iniciar a carreira de escritor (a)?
Primeiro acreditar no seu sonho. Se você não acreditar, não espere que os outros acreditem por você. Segundo, comece a escrever sobre um tema ou uma realidade que você domine e goste bastante. Isso evita que você gaste tempo com pesquisas desnecessárias, além de evitar o risco de criar uma estória rasa, superficial. Terceiro, aprendi com o escritor e editor Felipe Colbert que não basta você ter uma estória original. Está cada vez mais difícil encontrar textos 100% originais. Você precisa ter o elemento "excepcional". É ele que dará um diferencial à sua obra. Ex: os três adolescentes com deficiência que são transportados para um mundo fantástico no meu livro "Adelphos". E outro detalhe que não posso dizer, pois seria spoiler. Em quarto e último lugar, se o dinheiro está curto, comece publicando em e-book na Amazon ou postando textos no Wattpad, que é uma plataforma gratuita e serve também para você ter um feedback dos leitores sobre sua escrita. Se você tem condições, procure uma publicação em forma de parceria com alguma editora. Há várias no mercado, mas precisa pesquisar bastante, pois muitas cobram preços abusivos e não têm o devido cuidado com a obra do autor. Sugiro a Editora PenDragon, minha casa atual. No site há mais informações: www.editorapendragon.com.br
No mais, um beijo no coração de todos.
M. Pattal

Pois bem pessoal, espero que tenham gostado do autor, da entrevista, do livro... assim como eu estou gostando muito! Como eu não estou conseguindo largar o livro, logo logo finalizo a leitura e trago a resenha para vocês! 

E para que conheçam um pouco mais sobre o autor, visitem suas redes sociais! 








Beijos e até a próxima! 

TAG: Princesas da Disney


Olá pessoal, tudo bem com vocês? Tem um tempinho que não respondo uma TAG aqui no blog não é mesmo? Acho super divertidas, e mostram os nossos gostos e opiniões em relação a alguns livros de uma forma diferente, mais descontraída...

Escolhi para responder hoje, a TAG Princesas da Disney, porque amei as perguntas e também porque sou muuito fã das princesas <3. Vi essa TAG no Blog Literário 2, e quem quiser, pode conferir o post com a TAG aqui.


Então vamos lá pessoal? As perguntas são muito simples e bem rapidinhas: 

Branca de Neve: Um livro com capa branca.
Tenho poucos livros que se encaixam nessa categoria, acho que a mais clara seria A Escolha...




Bela: Um livro que você leu mais de uma vez.
Já apareceu aqui no blog um milhão de vezes, e sempre vai aparecer, mas o livro que eu mais li em toda a minha vida foi Anna e o Beijo Francês <3.




Aurora: Um livro que você tentou ler várias vezes, mas acabou "dormindo".
É algo triste de admitir, mas As Vantagens de Ser Invisível foi um livro que eu abandonei a leitura umas 3 vezes, porque não me prendia, até que finalmente fluiu... 




Jasmine: Um livro com um bicho de estimação muito querido.
Se tem um livro com um animal de estimação que mexeu com o meu coração, esse livro com certeza foi Marley e Eu




Ariel: Um livro ou autor que você coleciona.
Eu coleciono vários livros e vários autores, é meio difícil escolher um só. Então Escolhi Colleen Houck, gostei tanto de A Maldição do Tigre, que quero ler tudo que ela escrever.




Elsa: Um livro que se passa no inverno.
Com certeza tinha que ser a minha mais nova aquisição, O Presente do Meu Grande Amor, um livro que eu já queria a muito tempo na minha estante!





Rapunzel: Um livro longo (em números de páginas ou a história é muito arrastada).
Escolhi por maior tamanho, mais longo, mais tudo haha. A Dança dos Dragões é, com certeza, o maior livro da minha estante.

 


Cinderela: Um livro ou série que se perdeu no caminho.
Já disse e vou dizer novamente. A Rosa e o Dragão foi um livro confuso de se ler. A autora tentou inserir vários elementos no livro, mudou o foco da história várias vezes, inseriu (e matou) personagens desnecessários. Enfim, o livro se perdeu completamente. 




E essa foi a TAG pessoal, todos que quiserem sintam-se a vontade para responder! 
Beijos e até a próxima.

[[PARCERIA]: Autor Carlos Barros - Livro: Fugitivos



Olá pessoal, tudo bem com vocês? Venho hoje trazer uma super novidade! No início do ano participei de um processo de seleção para Parceria com o livro Fugitivos, e yes, agora somos parceiros! Fugitivos têm uma premissa maravilhosa, que chamou muito a minha atenção, fiquei super feliz em conseguir a parceria, e assim que finalizar a leitura, trago a resenha para vocês! O livro chegou aqui essa semana, e já estou adorando a leitura!


A Obra é do autor Carlos Barros, aqui de BH minha gente, e ele gentilmente nos concedeu uma entrevista, para que vocês conheçam um pouquinho mais sobre o autor e a sua obra. 

Título: Fugitivos
Autor: Carlos Barros
Editora: Giostri
Páginas: 647

Sinopse: “De onde vem a amizade? O que é necessário para se ter uma vida melhor?Caio, um carioca de 15 anos, perdeu os pais em uma tragédia e foi morar com a avó em Belo Horizonte. Traumatizado pelo incidente que vitimou sua família, ele não tem mais desejo de retomar sua vida. Até que conhece Fernanda, uma menina de 15 anos, que protege o irmão Jonas, de 11 anos, do temperamento violento do pai. Ao mesmo tempo, Caio fica amigo de Gabriel, um rapaz de 17 anos, e Bianca, a irmã de 5 anos. Os dois perderam a mãe, por ela ser viciada e ter sofrido uma overdose, e o pai está preso. Ficam sob a tutela da Justiça e do irmão mais velho, de 20 anos, que apoia o pai em planos escusos para melhorarem de vida.
Em Fugitivos, acompanhamos o amor nascer entre Caio e Fernanda, sentimento que será o catalisador de uma briga, que colocará em risco a segurança dos dois, e a força da amizade que surge entre os cinco jovens, de forma tão intensa, que o drama de cada um deixa de ser individual e passa a ser de todos. No momento em que suas histórias se misturam, eles precisam fugir para salvarem suas vidas. Nessa corrida emocionante, que atravessa os estados de Minas Gerais, Bahia, Alagoas e Pernambuco, mais de dois mil quilômetros, iremos descobrir seus sonhos, seus medos, suas tristezas e suas alegrias, tudo envolto por muito suspense, perigo, romance e reviravoltas surpreendentes.”

Entrevista – Autor Carlos Barros


1) Fale um pouco sobre você, idade, de onde é, o que gosta de fazer...
Cresci em Belo Horizonte, mas quando terminei o terceiro ano, fui fazer faculdade em Lisboa, Portugal. Fiquei lá quase cinco anos e voltei para o Brasil. Foi quando decidi escrever meu primeiro livro. Gosto de muitas coisas, como quadrinhos, mangás, games, séries, filmes, colecionáveis; também gosto de viajar, nadar, ficar sem fazer nada, apenas pensando, imaginando...

2) Qual é a história do livro?
Resumindo bastante, são cinco garotos, dos 5 aos 17 anos, que formam uma amizade e, devido a vários problemas individuais e conjuntos, são obrigados a fugir. É a história de como eles se conheceram e de como conseguiram superar dificuldades enormes para ficarem juntos.

3)Como surgiu a ideia de produzir o livro?
Quem produziu, na verdade, foi a editora. Mas a história estava na minha cabeça há algum tempo, desde quando eu estava na faculdade e precisei trabalhar de monitor de férias de crianças da mesma idade que as do livro. gosto de escrever sobre personagens com essa idade.

4) Algum personagem tem um pouco mais da sua personalidade? Qual?
Não, todos eles são totalmente fictícios. E as personalidades de cada um são bem diferentes entre si. Juntos, eles se completam, como se formassem apenas uma pessoas bastante complexa.

5) Como surgiu a vontade de escrever profissionalmente?
Acho que é um passo natural. Escrever já é uma tarefa solitária. Se você, ainda por cima, não publicar, para que outras pessoas leiam, passa a ser uma tarefa egoísta e inglória. Quem escreve é para ser lido. Penso assim... rsssssss

6) Qual foi a maior dificuldade encontrada para publicar o seu livro?
Foi algo que eu não sabia: o tamanho dele. O livro tem 647 páginas. Nenhuma editora tradicional publica obras de autores desconhecidos com mais de 300 páginas. Três recusaram a obra com essa justificativa. Que não poderiam arriscar publicar um livro com tantas páginas de um autor estreante, porque não sabiam se teriam retorno, ou em quanto tempo esse retorno aconteceria.

7) Você pretende escrever outro livro? Tem algo em mente?
Sim, já estou trabalhando no próximo livro. Este com menos de 300 páginas ;)

8) Quais são os amores e as dores dessa profissão?
Amores são muitos. Nada supera o leitor que diz que leu sua obra, tenha gostado dela ou não. É muito gratificante transmitir algo para outra pessoa. As dores são relativas. Você precisa ter os pés no chão, saber que não irá agradar a todos e que pode não se tornar uma estrela da literatura. Se você escrever porque gosta, porque quer ser lido, quer se comunicar e transmitir aventuras, dramas, etc., independente da fama, então não existem dores. Você se sentirá realizado.

9) Quais dicas você dá para quem quer iniciar a carreira de escritor(a)?
Perseverança e fé em você mesmo. Não desanime diante das dificuldades. Não se considere o maior escritor do mundo, e nem o pior. Deixe que sua obra seja lida e criticada antes de partir para a publicação. Aprenda a ouvir críticas e altere na história o que for preciso alterar para que ela fique do jeito que você quer, do jeito que tem que ser e do jeito que os seus leitores de teste gostem. Ninguém sabe tudo, aprenda a aprender. E tenha paciência na procura de uma editora. Leva tempo e nem sempre você será reconhecido. É assim mesmo. Não desanime :)


Espero que tenham gostado da premissa, assim como eu gostei minha gente! Como eu disse, assim que finalizar a leitura, trago a resenha para vocês! Beijos e até a próxima!

[RESENHA]: Surpreedente! - Maurício Gomyde

Título: Surpreendente!
Autor: Maurício Gomyde
Páginas: 272
Editora: Intrínseca

Sinopse: “Aos 25 anos, recém-formado, Pedro está convencido de que é um sujeito muito especial, que tem a missão de usar o cinema como instrumento para melhorar o mundo. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável. Enquanto comanda o último cineclube de São Paulo e trabalha em uma videolocadora da periferia, Pedro planeja seu próximo filme, a obra que vai consagrá-lo. E, para animar as coisas, conhece a intrigante Cristal, uma ruivinha decidida, garçonete e estudante de física nuclear, que mexe com seu coração.
A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos Fit, Mayla e Cristal numa longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos.”

Sim meus amigos, cá estou eu novamente falando sobre Surpreendente!, e como ele se tornou um dos meus livros preferidos da vida. Confesso que ele nunca havia chamado a minha atenção; confesso que só comprei porque todo mundo falava sobre ele; confesso que não tinha nenhuma expectativa quanto a esse livro; confesso que não podia estar mais enganada quanto a uma obra.

Surpreendente! é um livro sobre superação, amizade, família, valor. Desperta um milhão de emoções, e a cada página me surpreendia mais com a sensibilidade do Maurício Gomyde, e sua capacidade de escrever uma história com tanto sentimento, de uma forma tão simples e ao  mesmo tempo tão emocionante.  
"- Nossa vida é feita de um monte de momentos esquecíveis, entremeados por pouquíssimos inesquecíveis. Por que não darmos a nós mesmos o presente de tentar viver um momento inesquecível? "
 Pedro é um rapaz de 25 anos, recém formado em audiovisual, cheio de planos e expectativas. Reflete bem a “geração dos 20” de hoje (a qual eu me identifico muito), imediatista, sonhador, com uma necessidade cada vez maior de independência e realização. Quando muitas coisas em sua vida dão erradas e Pedro recebe notícias que não espera, decide partir em busca de respostas para todas as suas dúvidas, e no caminho, descobre muito mais do que esperava.


Junto à Fit, Mayla e Cristal, formam um quarteto pronto para várias aventuras, onde o laço de amizade se consolida cada vez mais ao longo da jornada, que é repleta de emoção, revelações, autoconhecimento e muito amadurecimento, principalmente por parte do Pedro.

A roadtrip feita pelos amigos é cheia de momentos significativos e emocionantes, chorei em algumas cenas, sorri muito em outras, e fiquei com uma sensação enorme de “querer fazer parte daquilo”. O companheirismo dos quatro é maravilhoso, e a forma como Fit, Mayla e Cristal estão sempre dispostos a realizar as ideias mirabolantes de Pedro, pelo bem do amigo, é tocante.

Um dos pontos que mais me agradou no livro, foi como Maurício Gomyde trabalhou os laços familiares e de amizade. A reunião de família da Cristal, o drama vivido pelos pais de Pedro, a relação de Pedro com a sua avó, são todos laços muito reais e fáceis de identificar. Assim como as situações vividas entre os quatro amigos, relacionamentos amorosos, o “nascer e florescer” dos sentimentos. É tudo muito humano, real, em vários momentos eu me lembrei de situações da minha família, pensei “eu já passei por isso!”, senti a raiva dos personagens, seu pesar, sua dor, alegria e amor.  

“- Porque somos seus amigos. E se uma pessoa passar toda a existência sem fazer algo realmente excepcional por um amigo, a vida não terá valido a pena…”
A sétima arte é parte integrante do livro. Filmes, trilhas sonoras, cenas icônicas: tudo tem uma razão de ser e de estar na trama e fazem toda a diferença na hora de contextualizar o leitor. Ao longo de todo o livro são feitas referências aos clássicos do cinema, cenas marcantes, atores, diretores, trilhas sonoras... e tudo isso aumenta a “magia” do livro. Fiz uma lista (bem grande) de todos os filmes citados que eu ainda não conheço, para assistir posteriormente.

Além de todas as coisas maravilhosas que já citei acima (eu sei que foram muitas) o livro ainda é repleto de frases maravilhosas, cheias de significado, com as quais também me identifiquei em vários momentos. A edição está maravilhosa, com uma diagramação linda de ver.


“A vida é como um jogo da velha. Quando os jogadores aprendem seus segredos, o resultado dá sempre velha.”
"(...) O bom da vida está justamente nas buscas que a gente empreende ao longo dela. Afinal de contas, a própria vida é uma busca."
“Compreender o mundo é tarefa complicada para qualquer pessoa, enxergue ela ou não. Então você não está melhor nem pior do que ninguém. E lembre-se: muita gente vê tudo, mas não enxerga nada”.

“Aqui começa o maior filme de todos os tempos sobre as chances que o mundo coloca na vida das pessoas. Que as lições sejam aprendidas e voltemos milhões de vezes melhores do que quando partimos […]”.

Deixo aqui para vocês o hotsite do livro, feito pela intrínseca, que contém, além de informações sobre o livro e o autor, algumas indicações de filmes citados, cenas, e uma playlist maravilhosa! (Clique Aqui). E super recomendo pessoal, leiam Surpreendente! É uma leitura maravilhosa, enriquecedora, que tenho certeza que todos vocês irão gostar! 

Confiram o BookTrailer do livro:



Bem pessoal, espero que tenham gostado da minha longa resenha haha.
Beijos e até a próxima!

[RESENHA]: Obsidiana - Saga Lux (Vol. 1) - Jennifer L. Armentrout


Título: Obsidiana
Autor: Jennifer L. Armentrout
Páginas: 320
Editora: Valentina

Sinopse: “Começar de novo é um saco. Quando a gente se mudou para o interior, bem no início do último ano do colégio, eu já vinha me preparando para o sotaque caipira, o tédio, a internet lenta e um monte de chatices... Até dar de cara com o meu vizinho gato, alto de dar tontura e com intimidantes olhos verdes. Hummm... os prognósticos estavam melhorando.  Até que... ele abriu a boca.Daemon é irritante. Arrogante. Dá vontade de matar. A gente não se dá bem. Não mesmo. Mas, quando um caminhão quase me transforma em panqueca, o garoto literalmente congela o tempo com um aceno de mão e aí, bom, algo inesperado acontece.  O alien gato (meu vizinho) me deixa com um rastro. Você me ouviu bem. ALIEN! A verdade é que ele e a irmã têm uma galáxia de inimigos que querem roubar seus poderes. O rastro que deixou em mim brilha como lua cheia, e isso não é nada bom. O único jeito de sair viva dessa é ficar colada em Deamon, até a magia alienígena desaparecer. Quer dizer, isso se eu não matar o cara primeiro.”

Olá pessoal, tudo bem com vocês? Hoje trago a resenha de um livro que me surpreendeu muuuito, e virou um dos meus queridinhos! Minha história com Obsidiana é engraçada, eu já o tinha visto em vários blogs e livrarias, mas alguma coisa na capa me incomodava profundamente, e eu não tinha curiosidade de ler nem a sinopse. Até que um dia, passeando pela blogosfera, caí em uma resenha dele e pensei “vou dar uma chance”. No mesmo dia comprei o livro gente, e me arrependo de não ter feito isso antes.


Katy é uma adolescente comum de 17 anos, que se muda com sua mãe para uma cidade pequena em West Virgínia, em busca de um recomeço após o falecimento de seu pai. Katy nunca foi de sair, aprontar, e começar em uma nova cidade, um novo colégio, era um desafio bem grande, e por insistência da sua mãe, Katy faz uma tentativa de aproximação com os novos vizinhos, um casal de gêmeos da sua idade.

Quem abre a porta é Daemon Black, moreno, alto, dono de incríveis olhos verdes... e um completo babaca. O atrito entre os dois é inevitável, e Katy cria uma verdadeira antipatia por ela. Por outro lado, a irmã de Daemon, Dee, é super simpática com Katy, e logo as duas criam um laço forte de amizade.

(...) Ele levantou os cílios, revelando olhos tão verdes e brilhantes que não podiam ser de verdade. (...)- Oi? Você é muda? - Ele falou mais uma vez, se apoiando com uma das mãos no batente da porta. Respirei fundo e dei um passo para trás, sentindo o rosto queimar de vergonha. (...)

Enquanto Katy se aproxima cada vez mais de Dee, a relação entre ela e Daemon só piora a cada vez que se encontram, e em meio a todas as farpas trocadas, vemos logo a tensão que se constrói entre os dois. Katy se sente muita atraída pelo vizinho mal educado, mas sente raiva na mesma proporção da atração. Ele a despreza e ridiculariza e ela acaba sentindo-se feia e inadequada sempre que está perto dele.

Eu costumava evitar todo tipo confronto, mas esse cara conseguiu ligar meu interruptor de barraqueira como ninguém.

Como Dee preza muito sua amizade com Katy, e vê a relação da amiga com o irmão piorar cada vez mais, Dee insiste para que Daemon peça desculpas para Katy e tente se dar bem com ela. É claro que Daemon tem uma razão para o seu jeito de ser, e através da sua tentativa de “boa vizinhança” entendemos seus motivos, e aí nossa história começa a desenrolar...

 Narrado em primeira pessoa pela visão de Katy, o livro me surpreendeu muito positivamente. Esperava uma leitura óbvia, o tema “alienígenas” ainda não havia me conquistado completamente, mas a autora conseguiu trabalhá-lo de forma brilhante! (Confesso que o livro me lembrou um pouquinho Crepúsculo, mas foi bem pouco RS.)

Uma das coisas que mais chamou a minha atenção no livro, é que a Katy é blogueira literária gente! Fica fácil de se identificar né? Além disso, ela foge dos estereótipos de mocinhas que temos por aí, tem um lado tímida, é meiga, mas super corajosa, amiga, e tem sempre uma resposta na ponta da língua para as alfinetadas do Daemon, ela não se intimida fácil, responde a altura.

- Você ganha pra isso? - Soltei uma sonora gargalhada. - Não. Nem um centavo. - Daemon pareceu confuso. - Então você escreve resenha de livros, divulga, mas não ganha nada se alguém comprar um deles por sua causa?(...) - Faço porque gosto. Adoro ler, e adoro falar de livros.

Outra coisa que gostei muito foram os diálogos super bem construídos pela autora, recheados de cultura pop e utilizando termos bem atuais, como “boy magia”, por exemplo. Além disso, as cenas de discussões entre Daemon e Katy são super engraçadas. O mistério do livro é bem envolvente, e o romance na medida certa. Os personagens secundários também foram bem trabalhados, a Dee é um amor! 

Obsidiana entrou para a minha lista de preferidos de 2016, é o tipo de livro que te dá saudade quando acaba, e tenho certeza que será assim com todos os livros da série... O livro faz parte da Saga Lux, composta pelos livros: Obsidiana, Ônix, Opal, Origin e Oppositon.

Espero que tenham gostado da resenha pessoal, beijos e até a próxima!

#Lidos do Mês: Junho.


Olá pessoal, tudo bem com vocês? Um pouquinho atrasada, venho mostrar a vocês minhas leituras do mês de Junho. Aos poucos fui recuperando meu ritmo de leitura, e tendo em vista os meses anteriores, fiquei muito satisfeita de ter lido 5 livros no mês. Mas claro que para Julho quero o dobro ou mais hahaha.

Por coincidência, o mês foi marcado por livros em sua maioria do gênero New Adult, o que facilitou o ritmo de leitura (a gente pega o embalo haha) e gostei muito da maioria! Tivemos um nacional, que ganhou completamente o meu coração, e dei continuidade a uma das minhas séries preferidas! Vou deixar aqui pra vocês as sinopses de cada livro, e ao longo do mês, trago as resenhas de todos, prometo! 

O Cisne e o Chacal
Publicação: Suma de Letras
Páginas: 248

Sinopse: “Fredrik Gustavsson nunca considerou a possibilidade de se apaixonar — certamente nenhuma mulher entenderia seu estilo de vida sombrio e sangrento. Até que encontra Seraphina, uma mulher tão perversa e sedenta de sangue quanto ele. Eles passam dois anos juntos, em uma relação obscura e cheia de luxúria.Então Seraphina desaparece.Seis anos depois, Fredrik ainda tenta descobrir onde está a mulher que virou seu mundo de cabeça para baixo. Quando está próximo de descobrir seu paradeiro, ele conhece Cassia, a única pessoa capaz de lhe dar a informação que tanto deseja. Mas Cassia está ferida após escapar de um incêndio, e não se lembra de nada.
Fredrik não tem escolha a não ser manter a mulher por perto, porém, depois de um ano convivendo com seu jeito delicado e piedoso, ele se descobre em uma batalha interna entre o que sente por Seraphina e o que sente por Cassia.Porque ele sabe que, para manter o amor de uma, a outra deve morrer.”

O Cisne e o Chacal é o terceiro volume da série Na Companhia de Assassinos, e mais uma vez a autora não me decepcionou. Temos aqui, na minha opinião, uma história mais complicada que a dos livros anteriores, mas com as mesmas doses de ação, violência e um toque beeeeem leve de romance (pra não perder o costume!)

Belo Desastre
Publicação: Verus Editora
Páginas: 392

Sinopse: “A nova Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade.
Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento de Travis pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura.”
Belo Desastre foi uma aposta arriscada, já que é o tipo de livro que todo mundo ama ou odeia. Eu gostei do livro, afinal tenho uma queda por New Adult, mas o livro não me surpreendeu, não ganhou meu coração rsrs. É muito “mais do mesmo”. Valeu como leitura, e vou ler a série toda pra ver se a minha opinião muda.


Desastre Iminente
Publicação: Verus Editora
Páginas: 405

Sinopse: "Toda história tem dois lados. Em Belo desastre, Abby disse o que pensava. Agora chegou a hora de conhecer os fatos pelos olhos de Travis. Travis perdeu a mãe muito cedo, mas, antes de morrer, ela lhe ensinou duas regras de vida: ame muito, lute mais ainda. Tendo crescido em uma família de homens que gostam de jogos e lutas, Travis Maddox é um cara durão. Musculoso e tatuado, bad boy até o último fio de cabelo, ele leva uma mulher diferente para casa a cada noite. Até conhecer Abby Abernathy... Determinada a se manter longe de problemas, Abby resiste com todas as forças ao charme de Travis, sem saber que assim só o deixa mais determinado a conquistá-la. Será que o invencível Travis “Cachorro Louco” Maddox vai ser derrotado por uma garota?"

 Desastre Iminente foi uma leitura extremamente cansativa, pois é exatamente a mesma história do livro anterior, porém na visão do Travis, e como o livro já não tinha me ganhado muito, e a personalidade do Travis me incomodou um pouco, foi uma leitura bem arrastada.


Perdendo-Me
Publicação: Novo Conceito
Páginas: 288

Sinopse: ”VIRGINDADE. Bliss Edwards vai se formar na faculdade e ainda tem a sua. Chateada por ser a única virgem da turma, ela decide que o único jeito de lidar com o problema é perdê-lo da maneira mais rápida e simples possível com uma noite de sexo casual.Tudo se complica quando, usando a mais esfarrapada das desculpas, ela abandona um cara charmosíssimo em sua própria cama. Como se isso não fosse suficientemente embaraçoso, Bliss chega à faculdade para a primeira aula do último semestre e... adivinhe quem ela encontra?”
 Perdendo-Me foi uma indicação bem-vinda, foi uma leitura rápida, também sem muitas surpresas. Achei que a história correu muito em alguns pontos, mas fora isso, nada que negativasse se a leitura. E gente, arrumei mais um crush literário! haha

Surpreendente!
Publicação: Intrínseca
Páginas: 272

Sinopse: “Aos 25 anos, recém-formado, Pedro está convencido de que é um sujeito muito especial, que tem a missão de usar o cinema como instrumento para melhorar o mundo. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável. Enquanto comanda o último cineclube de São Paulo e trabalha em uma videolocadora da periferia, Pedro planeja seu próximo filme, a obra que vai consagrá-lo. E, para animar as coisas, conhece a intrigante Cristal, uma ruivinha decidida, garçonete e estudante de física nuclear, que mexe com seu coração.
A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos Fit, Mayla e Cristal numa longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos.”

Surpreendente!  Sem dúvida se tornou um dos meus livros favoritos da vida. O autor nos passa um milhão de lições de vida, me identifiquei em várias situações, pensei “gente, to reclamando de quê?”, e adorei a mensagem de amizade e superação passada no livro.


Pois bem pessoal, essas foram as minhas leituras de Junho! Em breve trago as resenhas de todos para vocês! Beijos e até a próxima! 

[RESENHA]: A Cabana - William P. Young

Título: A Cabana
Autor(a): William P. Young
 Editora: Arqueiro
Ano de lançamento: 2007
Compre Aqui:  A Cabana - Saraiva


Sinopse: “A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar aquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta ao cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, 'A Cabana' invoca a pergunta: 'Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?' As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.”
Pessoal, hoje trago a vocês a resenha de um livro muito especial pra mim, e apesar de já ter o lido a um tempinho, achei esse o momento certo para compartilhar com vocês as minhas impressões sobre ele, experiência e todas as reflexões que ele trouxe para a minha vida. Envolve religião? Sim, Mas acredito que qualquer pessoa, de qualquer religião, ou mesmo quem não tenha uma, vai se emocionar e até mesmo se identificar com muitas das situações narradas ao longo do livro. A Cabana é uma história sobre perda, culpa, perdão, religião, sofrimento e amor. Trás várias reflexões sobre tudo isso, e te envolve de uma maneira que é impossível não se emocionar a cada novo capítulo dessa história.

A história de A Cabana é contada por Willie, melhor amigo de Mack, nosso personagem principal. Willie inicia o livro nos apresentando e contando a história de Mackenzie Allen Philip, que ao sair para um passeio de férias com seus filhos vive seu maior pesadelo quando descobre que sua filha caçula, Missy foi raptada e mais tarde surgem provas de que ela foi assassinada em uma cabana abandonada no meio da floresta. A partir daquele dia Mack não teve mais paz, sofria de depressão pela dor da perda e pela culpa que carregava, e desde que “A Grande Tristeza” entrou em sua vida ele perdera a fé e julgava Deus por não ter salvado a sua garotinha do terrível desfecho.


Quatro anos depois, Mack recebe um misterioso bilhete que dizia: "Já faz um tempo. Senti sua falta. Estarei na cabana no fim de semana que vem, se você quiser me encontrar. Papai." Após relutar contra a sua suspeita, Mack, duvidoso, concluiu que o bilhete só poderia ser de Deus, a quem sua esposa chamava carinhosamente de "Papai". Seria alucinação por parte de sua depressão? Uma brincadeira de mau gosto? Uma Cilada? Ele não tinha mais nada a perder, então, resolveu seguir rumo a Cabana para averiguar com seus próprios olhos, mesmo sabendo dos riscos que corria. Tinha esperanças que encontrar respostas a respeito do que ocorrera com Missy, e acabou encontrando muito mais do que o esperado.

Devo dizer que história em si, é complexa. Para ler-mos esse livro, devemos nos desprender de nossas crendices, religiões e coisas materiais e ler com um olhar menos crítico, com o coração. Se questionarmos demais (coisa que todos nós fazemos por hábito) não conseguiremos enxergar a mensagem que esta obra tão singelamente nos agracia.

"O perdão existe em 1º lugar para aquele que perdoa, para libertá-lo de algo que vai destruí-lo, que vai acabar com sua alegria e capacidade de amar integral e abertamente..."


Quem algum dia se perguntou por que Deus permite que tantas pessoas sofram, que tantos inocentes morram para deleite dos "Maus", nunca entendemos e achamos tudo injusto e cruel. Talvez não tenhamos todas as respostas, mas também não podemos questionar o amor de Deus, esse sim, é incondicional e infinito. Ao finalizar e fechar o livro temos a certeza de que alguma coisa dentro de nós mudou, e logo queremos partilhar dessa maravilha com todos.

O autor usa uma forma bastante peculiar para nos apresentar a Santíssima Trindade, buscando fugir de todos os conceitos pré-existentes. Fiquei emocionada com a forma que é narrada a intimidade com Deus dos personagens, e como ele tenta trazer isso para a realidade de cada um, como se todos nós pudéssemos ter o mesmo tipo de “amizade” e relacionamento, bastasse ter fé. A mensagem de perdão e superação é maravilhosa, e nos faz perceber o quanto sentimentos ruins e mal resolvidos podem afetar a nossa vida.

Para quem gosta de ver diferentes pontos sobre o contexto religioso, A Cabana é um ótimo livro para este fim. Pois as revelações de Deus fazem refletir de um modo diferente o conceito de divindade e de comunhão com o Criador. Creio que, se lido por mentes fechadas, provavelmente criticariam o Deus, apresentado nesta obra, por isso reforço o que disse, abstraia-se de tudo que você aprendeu, e leia "A Cabana" de coração aberto.

Mais que indicado, mais que amado, um dos meus livros preferidos, que posso dizer que mudou muitas coisas na minha vida e no meu ponto de vista. Emocione-se e apaixone-se por "A Cabana".

© Entre Páginas | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger