[RESENHA]: A Cabana - William P. Young

Título: A Cabana
Autor(a): William P. Young
 Editora: Arqueiro
Ano de lançamento: 2007
Compre Aqui:  A Cabana - Saraiva


Sinopse: “A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar aquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta ao cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, 'A Cabana' invoca a pergunta: 'Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?' As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.”
Pessoal, hoje trago a vocês a resenha de um livro muito especial pra mim, e apesar de já ter o lido a um tempinho, achei esse o momento certo para compartilhar com vocês as minhas impressões sobre ele, experiência e todas as reflexões que ele trouxe para a minha vida. Envolve religião? Sim, Mas acredito que qualquer pessoa, de qualquer religião, ou mesmo quem não tenha uma, vai se emocionar e até mesmo se identificar com muitas das situações narradas ao longo do livro. A Cabana é uma história sobre perda, culpa, perdão, religião, sofrimento e amor. Trás várias reflexões sobre tudo isso, e te envolve de uma maneira que é impossível não se emocionar a cada novo capítulo dessa história.

A história de A Cabana é contada por Willie, melhor amigo de Mack, nosso personagem principal. Willie inicia o livro nos apresentando e contando a história de Mackenzie Allen Philip, que ao sair para um passeio de férias com seus filhos vive seu maior pesadelo quando descobre que sua filha caçula, Missy foi raptada e mais tarde surgem provas de que ela foi assassinada em uma cabana abandonada no meio da floresta. A partir daquele dia Mack não teve mais paz, sofria de depressão pela dor da perda e pela culpa que carregava, e desde que “A Grande Tristeza” entrou em sua vida ele perdera a fé e julgava Deus por não ter salvado a sua garotinha do terrível desfecho.


Quatro anos depois, Mack recebe um misterioso bilhete que dizia: "Já faz um tempo. Senti sua falta. Estarei na cabana no fim de semana que vem, se você quiser me encontrar. Papai." Após relutar contra a sua suspeita, Mack, duvidoso, concluiu que o bilhete só poderia ser de Deus, a quem sua esposa chamava carinhosamente de "Papai". Seria alucinação por parte de sua depressão? Uma brincadeira de mau gosto? Uma Cilada? Ele não tinha mais nada a perder, então, resolveu seguir rumo a Cabana para averiguar com seus próprios olhos, mesmo sabendo dos riscos que corria. Tinha esperanças que encontrar respostas a respeito do que ocorrera com Missy, e acabou encontrando muito mais do que o esperado.

Devo dizer que história em si, é complexa. Para ler-mos esse livro, devemos nos desprender de nossas crendices, religiões e coisas materiais e ler com um olhar menos crítico, com o coração. Se questionarmos demais (coisa que todos nós fazemos por hábito) não conseguiremos enxergar a mensagem que esta obra tão singelamente nos agracia.

"O perdão existe em 1º lugar para aquele que perdoa, para libertá-lo de algo que vai destruí-lo, que vai acabar com sua alegria e capacidade de amar integral e abertamente..."


Quem algum dia se perguntou por que Deus permite que tantas pessoas sofram, que tantos inocentes morram para deleite dos "Maus", nunca entendemos e achamos tudo injusto e cruel. Talvez não tenhamos todas as respostas, mas também não podemos questionar o amor de Deus, esse sim, é incondicional e infinito. Ao finalizar e fechar o livro temos a certeza de que alguma coisa dentro de nós mudou, e logo queremos partilhar dessa maravilha com todos.

O autor usa uma forma bastante peculiar para nos apresentar a Santíssima Trindade, buscando fugir de todos os conceitos pré-existentes. Fiquei emocionada com a forma que é narrada a intimidade com Deus dos personagens, e como ele tenta trazer isso para a realidade de cada um, como se todos nós pudéssemos ter o mesmo tipo de “amizade” e relacionamento, bastasse ter fé. A mensagem de perdão e superação é maravilhosa, e nos faz perceber o quanto sentimentos ruins e mal resolvidos podem afetar a nossa vida.

Para quem gosta de ver diferentes pontos sobre o contexto religioso, A Cabana é um ótimo livro para este fim. Pois as revelações de Deus fazem refletir de um modo diferente o conceito de divindade e de comunhão com o Criador. Creio que, se lido por mentes fechadas, provavelmente criticariam o Deus, apresentado nesta obra, por isso reforço o que disse, abstraia-se de tudo que você aprendeu, e leia "A Cabana" de coração aberto.

Mais que indicado, mais que amado, um dos meus livros preferidos, que posso dizer que mudou muitas coisas na minha vida e no meu ponto de vista. Emocione-se e apaixone-se por "A Cabana".

11 comentários:

  1. Eu me pergunto muito e mais ainda para onde vão os gritos dos que sofrem, a angustia dos desesperados... Desde que uma amiga minha morreu - ou foi morta - de uma maneira muito trágica vez ou outra essas angustias me assolam... Me assolam tanto que há alguns anos uma de minhas amigas me deu esse livro de presente de Natal e minha irmã leu, meus dois primos leram, uma amiga devorou e eu não acredita?!?!? Vez ou outra olho para ele e penso que tenho que ler, mas as vezes me pego pensando se ele não vai ser insuficiente para minhas duvidas... kkk... Enfim, sua resenha me instigou, me convidou a tirar a poeira do livro e deixar de ser a unica pessoa nas imediações da minha vida que não leu ele... Veja você 4 pessoas já leram a minha edição e eu aqui... kkk

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também já me fiz muito essas perguntas, e olha, encontrei muitas respostas nesse livro. Acho que vale a pena dar uma lida, mas eu como eu disse, tem que ser com a mente aberta haha

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi, Ana Luiza!
    Sempre tive muita vontade de ler A Cabana, e a sua resenha só me deixou com mais vontade de pegá-lo na estante e começar a lê-lo! Livros que nos mudam de alguma forma a gente sempre é uma leitura instigante!

    Beijos,
    Elidiane - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elidiane!
      Leia sim, eu aprendi muita coisa com A Cabana, abriu a minha mente para várias coisas que eu não compreendia.
      Recomendo muito sim!

      Beijos!

      Excluir
  3. Oi, Ana!
    Eu li esse livro tem muito tempo e não lembrou muito bem da história dele.
    Curti muito como o autor abordou alguns conceitos na história. Porém, acho que hoje em dia, eu não leria.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do blog Crônica sem Eira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza!
      Também li ele a muito tempo, por uma indicação, mas só fiz a resenha agora,
      porque tem muito a ver com o momento da minha vida.
      Também adorei a forma como o autor aborda vários temas ao longo do livro!

      Beijos!

      Excluir
  4. Oii Ana,
    Praticamente minha família toda já leu esse livro mas eu ainda não li. Espero conseguir ler esse ano ainda.

    Beijos!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Biel!
      Tomara que você consiga ler ele sim, é uma leitura que vale muito a pena!

      Beijos!

      Excluir
  5. Acho que eu sou a única na face da terra que nunca me interresei em ler esse livro, mas gostei bastante da sus resenha bem como do seu ponto de vista, parabéns pois achei super completo o post.
    beijos!
    www.garotadelicada.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkk
      Não se preocupe amiga, você não foi a única!
      Fico feliz que tenha gostado da resenha!

      Beijos!

      Excluir
  6. Eu já li esse livro e é divino coisa de Deus o perdão pra mim sempre algo tão difícil é desembrulhado aos pouquinho de uma maneira complexa e singela. Adorei a explicação que vc deu ao livro pois sua perspectiva é bem parecida com a minha.

    www.omundodadayse.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá, obrigada pela visita!

Gostou da postagem? Então deixe sua opinião/crítica/elogio aqui!
É blogueiro? Deixe o link do seu blog para que possamos visitar :)


Equipe Entre Páginas

© Entre Páginas | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger