[RESENHA]: Caixa de Pássaros - Josh Malerman


Título: Caixa de Pássaros – Não Abra Os Olhos
Autor: Josh Malerman
Páginas: 272
Editora: Intrínseca
Ano de Publicação: 2015
Compare e compre: Amazon | Submarino

Sinopse: “Romance de estréia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler.
Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois de o surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.”

Olá minha gente, tudo bem com vocês? No mês do terror, eu tinha que trazer alguma resenha do gênero não é mesmo? Porém, como a pessoa medrosa que sou, o máximo que consigo chegar é o suspense, e para representar, hoje trago a resenha de Caixa de Pássaros, um livro que protelei a leitura por muito tempo (por ter certo medinho rs), mas quando finalmente li, me apaixonei! Foi surpreendente, tanto a história quanto a minha reação a ela.

Quem já leu ou viu alguma resenha de Caixa de Pássaros, sabe que o final é meio “polêmico”, e as pessoas amam ou odeiam o livro por isso. Eu já comecei a leitura com essa expectativa, sabendo que poderia odiar o final, e quando finalmente ele chegou, eu entendi a revolta de algumas pessoas, mas também consegui entender a ideia do autor com esse final “aberto” vamos dizer assim, e isso me fez gostar mais ainda do livro.
O HOMEM É A CRIATURA QUE ELE TEME.

Caixa de Pássaros tem sua história narrada em terceira pessoa, e acompanha a história de Malorie, uma sobrevivente, no presente e há quatro anos, quando “O Problema” começou. Os capítulos são alternados entre esses dois pontos da narrativa, em que em determinado momento convergem para o grande final. O interessante é o modo como o autor explorou esta narrativa alternada em dois tempos, pois já sabemos de certa forma, o que vai acontecer, mas nem por isso o suspense é quebrado.

Tudo começou com rumores, casos isolados, mas então, esses casos começam a acontecer com mais freqüência, ganham mais e mais força, espalhando-se por vários cantos do planeta, de forma semelhante; não poderia ser coincidência. A pessoa tem um acesso de loucura, de raiva, ataca quem estiver próximo e depois se mata. As mortes são horríveis e inimagináveis. E aparentemente o surto começa quando a pessoa vê alguma coisa. Ninguém sabe dizer o quê, afinal quem viu está morto agora.

As pessoas começam a não sair de casa. Ninguém pode abrir os olhos, não se pode sair as ruas sem uma venda, não se sabe em quem confiar. Com o tempo as autoridades somem. As portas estão sempre trancadas, cobertores tapam as janelas das casas, a internet não funciona mais, nem o telefone. E há sempre o medo. O medo do desconhecido, o medo de abrir os olhos, e ver algo que não deveria estar lá fora, espreitando, esperando. O que seriam estas coisas que traziam loucura para quem os olhasse? Uma loucura, uma insanidade terrível capaz de destruir a vida? Criaturas? Monstros?

Quatro anos antes, Malorie fez parte de um grupo liderado por Tom, seu amigo leal, e formado por pessoas que não se conheciam, mas que se uniram para resistir ao terror oculto, na tentativa de criar certa ordem a partir do caos. Hoje, abrigada com duas crianças, Garoto e Menina, em uma casa abandonada, e obrigada a sair sempre de olhos cobertos, Malorie logo aprende a realizar tarefas, e inclusive percorrer distâncias mais longas, às cegas. O surgimento de uma misteriosa neblina faz com que ela decida finalmente deixar a casa e embarcar com a família numa arriscada jornada, de olhos vendados, confiando apenas em sua perspicácia e no ouvido treinado das crianças. Mas do que eles estão fugindo e onde pretendem começar a vida? O que aconteceu há quatro anos?

"Ela imagina a casa como se fosse uma grande caixa. Quer sair daquela caixa [...] O planeta inteiro está trancado nela. O mundo está confinado à mesma caixa de papelão que abriga os pássaros lá fora. [...] Encaixotados, pensa. Para sempre."

Josh Malerman conseguiu desenvolver um terror psicológico brilhante, uma história que nos mostra que o que mais tememos na verdade, é o desconhecido. Já disse para vocês que tenho medo de livros de terror, e justamente por isso a história me surpreendeu, recomendo a quem também tem esse medo, pois como disse anteriormente, o terror é psicológico, nem tanto visual. Mas, sim, há cenas no livro que me arrepiaram. São poucas cenas mais explícitas de terror, mas foram colocadas na medida certa, a meu ver, e são sensacionais! Mostram toda a insanidade e loucura deste novo mundo. O autor também mostra em seu livro que muitas vezes a ameaça pode ser o próprio ser humano e sua mente.

Como disse no início da resenha, muita gente não gostou do livro, e marcou como ponto negativo a falta de alguns pingos nos is. A falta de explicação para uma das principais perguntas do livro pode ser muito frustrante, principalmente para aqueles leitores que necessitam de um final “amarradinho”.  Eu sou uma leitora que gosta de tudo bem explicado, e, no entanto, fiquei satisfeita com o final de Caixa de Pássaros e todas as suas pontas. Acho que não é um livro que precisa ser explicado, não condiz com a história. Afinal, como explicar algo que não pode ser visto, só ouvido, sentido? A história é narrada em terceira pessoa, nos conta o ponto de vista dos personagens, acompanha a jornada de Malorie, alguém que também não sabia o que estava acontecendo... Então, como a resposta surgiria do nada não é mesmo?

Caixa de Pássaros é sim um ótimo livro de suspense psicológico, com uma pitada de terror e muita tensão. É um livro que explora o medo de uma forma crua, expondo tudo o que há de mais primitivo no ser humano. É um livro para ler de uma vez só, eu mesma não conseguia largar a leitura, ansiosa pelo desfecho! E sim, eu amei, e recomendo a todo mundo!

Assistam o Booktrailer:

Espero que tenham gostado da resenha pessoal!
Doces ou travessuras?!

Beijos e até a próxima!

[COMPRAS]: Loja Entre Páginas - A Loja de Todo Leitor!


Olá amores, tudo bem com vocês? Ai ai, o post de hoje é delicinha demais! Já passou da hora na verdade de compartilhar com vocês, mas o tempo não permitia... Mas agora foi!

Quem aí curte itens de papelaria? E melhor ainda, marcadores de páginas?! Eu amo de paixão, e é por todo esse amor que apresento a vocês a Loja Entre Páginas! A lojinha é especializada em marcadores de páginas, dos mais variados modelos, para deixar os nossos livros muito mais fofos!

“Todo leitor tem um carinho especial pelos seus livros, certo? Cuidamos com o maior amor, e uma dessas formas de cuidado, é o uso de marcadores de páginas!
E porque usar marcadores simples ou improvisados, quando podemos utilizar um marcador personalizado, fofo, que deixe nosso livro mais bonito e transmita um pouco da nossa personalidade literária?
Esse é o intuito da Loja Entre Páginas! Personalizar o seu momento de leitura, inovar em modelos de marcadores, trazer o diferente e o especial.
Além disso, os marcadores também podem servir como uma lembrança de um momento especial!”
São vários modelos super fofos, a preços super acessíveis! Temos marcadores de fita, frente e verso, imã, super heróis, linha... As embalagens também são super fofas, e sempre vão com um mimo a mais!

O site trabalha com PagSeguro, e aceita todos os tipos de cartão e boleto. Além disso, também são feitas vendas através do Direct, no instagram, e aí a forma de pagamento pode ser por depósito ou transferência bancária! <3

Vejam alguns dos modelos disponíveis! 




Vejam mais fotos dos produtos nas redes sociais da lojinha, e aproveitem que o cupom “BLOGEP” vale 15% de desconto no total do pedido!


Por hoje é só pessoal! Visitem a lojinha e espero que tenham gostado da indicação!
Beijos e até a próxima!

[FOTO RESENHA]: Outra Página de Cada Vez - Adam J. Kurtz


Título: Outra Página de Cada Vez
Autor: Adam J. Kurtz
Páginas: 256
Ano de Lançamento: 2016
Editora: Paralela
Compre Aqui: Amazon 

Sinopse: “Com muita criatividade, humor e um toque de autoajuda, o designer americano Adam J. Kurtz encantou os brasileiros com seu primeiro livro, 1 página de cada vez. Lançado em 2014, ele já vendeu mais de cem mil cópias no país. Agora Adam está de volta com Outra página de cada vez, que reúne novas atividades capazes de melhorar o nosso dia a dia de maneira lúdica.Lançando mão de novo de um traço simples e elegante, ele propõe outras brincadeiras e questionários que levam o leitor a pensar ou simplesmente levantam a nossa moral nessa época difícil. Sempre com inteligência e sensibilidade. Algumas páginas são só para ler e pensar, mas nem por isso são menos divertidas.
Como no primeiro livro, você pode fazer várias atividades de uma vez ou abrir o livro de vez em quando e brincar. Um raio de sol em tempos de trovoadas."

Oi minha gente, tudo bem com vocês? Hoje eu trouxe uma resenha diferente, de um livro diferente, que definitivamente mexeu muito comigo! Claro que estou falando de “Outra Página de Cada Vez”, meu primeiro livro interativo, e já adianto que a experiência não podia ter sido melhor.

Como já diz a “sinopse”, o objetivo do livro é despertar a criatividade, trabalhar o autoconhecimento, entreter e divertir. Também serve para dar aquele “up” no nosso dia, trazer mais leveza à nossa vida! E posso dizer que serviu bem ao propósito! Ainda não fiz todas as atividades do livro ainda (algumas eu realmente não tenho coragem de fazer hahaha) mas mesmo assim quis vir compartilhar com vocês essa experiência maravilhosa!


O livro conta com atividades, e frases motivacionais (ou só engraçadas mesmo!) e escolhi para mostrar por aqui algumas das que eu mais gostei!
OBS: Algumas fotos foram tiradas antes de realizar as atividades.




Algumas das frases preferidas!





Tem um projeto fotográfico bem bacana acontecendo no Instagram, use a #outrapagina e veja várias fotos do livro, postadas por leitores de todo lugar!


Espero que tenham gostado das fotos pessoal, beijos e até a próxima!

[RESENHA]: O Retorno de Izabel - J. A. Redmerski (Série Na Companhia de Assassinos #02)


Título: O Retorno de Izabel (Série Na Companhia de Assassinos #02)
Autor: J. A. Redmerski
Páginas: 232
Ano de Publicação: 2015
Editora: Suma de Letras
Compre Aqui: Amazon | Submarino

Sinopse: “Determinada a levar o mesmo estilo de vida do assassino que a libertou do cativeiro, Sarai resolve sair sozinha em missão, com o propósito de matar o sádico e corrupto empresário Arthur Hamburg. No entanto, sem habilidades nem treinamento, os acontecimentos passam muito longe de sair como o planejado.Em perigo, Sarai nem acredita quando Victor Faust aparece para salvá-la — de novo. Apesar de irritado pelas atitudes inconsequentes dela, ele logo percebe que a garota não vai desistir de seus objetivos. Então não há outra opção para ele a não ser treiná-la.
Com tamanha proximidade, para eles é impossível resistir à atração explosiva. Nem Victor nem Sarai podem disfarçar o que sentem, ou negar o desejo que os une. No entanto, depois de tantos anos de sofrimento e tantas cicatrizes emocionais, será que eles conseguirão lidar com um sentimento como amor?Só que Sarai — novamente na pele de Izabel Seyfried — ainda terá que passar por um último teste; um teste para provar se conseguirá viver ao lado de Victor, mas que, ao mesmo tempo, poderá fazê-la questionar os próprios sentimentos e tudo que sabe sobre esse homem.”


Depois de um bom tempo, finalmente consegui trazer essa resenha para vocês! A série Na Companhia dos Assassinos vem ganhando (e despedaçando) mais o meu coração a cada livro, com seus personagens fortes, histórias muito bem construídas, situações inimagináveis, e um realismo incrível. O Retorno de Izabel da continuidade a história de Sarai, e se você não leu o primeiro livro, pode conferir a resenha AQUI.

OBS: Atenção, a resenha contém spoilers do livro anterior.

Após os grandes acontecimentos de “A Morte De Sarai”, encontramos a agora Izabel, vivendo sua vida normal, com pessoas normais, até mesmo um namorado normal. Mas é claro que isso não é suficiente. Sarai (/Izabel) ainda tem a necessidade de vingança, o sangue quente de lutadora (e sobrevivente) correndo nas veias, e com isso traça um plano para ir atrás de Hamburg.

Claro que com toda a sua inexperiência e falta de treinamento, os planos de Sarai dão muito errado, e quando ela pensa que não tem como sair dessa, quem aparece para salvar a sua vida? O lindo Victor Faust. (ai ai...). Apesar de muito irritado com as atitudes de Sarai, Victor percebe que o melhor seria a manter por perto, do que deixar a mercê da própria sorte, e aí começa um novo capítulo da relação dos dois, um que eu realmente não esperava.

Como disse na resenha do livro anterior, a quantidade de cenas de ação, tiros, violência e realismo contidas na obra chamou muito a minha atenção. A autora soube trabalhar bem todos os temas os tornando muito vívidos, e mesmo o romance entre Sarai e Victor não é do tipo “casal apaixonado” que estamos acostumados a ver nos livros; até o romance combina com o clima de ação, é sofrido, quente, casando muito bem com toda a obra. Acho que justamente por estar acostuma com essa narrativa, o segundo livro me pegou completamente de surpresa! Aqui o romance entre os dois foi mais explorado, encontramos um Victor disposto a tentar ter um relacionamento “normal” com Sarai, mais romântico, atencioso, e eu realmente não esperava por isso rs.



Sarai teve seus pontos altos e baixos. No início do livro, suas atitudes impulsivas e imaturas me irritaram um pouco. Mas quando Victor entra em cena as coisas começam a mudar, e podemos acompanhar o amadurecimento de Sarai. Ela fica mais “durona” começa a enxergar o todo e não só o próprio umbigo, e aí sim começa a somar na equipe de Victor.

Niklas também está presente na narrativa, assim como Fredrik Gustavsson, um personagem perturbadíssimo, sombrio e com especialidades e gostos bem peculiares. Apesar de ser muito intrigante e quase não revelar muito sobre o seu passado – que assim como o das outras personagens, não é muito colorido e feliz – achei-o muito carismático, e conseguiu me conquistar mais do que o Niklas.

A história segue a mesma linha do livro anterior, cheia de ação, como o roteiro de um filme. Todos os personagens têm papéis extremamente importantes, e no fim, conseguimos nos surpreender. O livro não é melhor que o anterior, mas soube amarrar algumas pontas soltas, e não deixou a desejar.
O próximo livro da série “O Cisne o Chacal”, é focado na a história de Fredrik Gustavsson, e em como ele se tornou uma pessoa tão perturbada com gostos tão peculiares. (OBS: Já li o livro e posso dizer que a história é surpreendente, em breve resenha!)

Os livros fazem parte da Série “Na Companhia de Assassinos” e já teve três dos cinco volumes publicados no Brasil.

Bem pessoal, espero que tenham gostado da resenha!

Beijos e até a próxima!

SORTEIO MACABRO! [EM PARCERIA COM O BLOG GETTUB]


A noite em que as bruxas e todas as criaturas do além podem passear por aí, livres, assustando todos. Esse é o HALLOWEEN! Embora não seja tão tradicional no Brasil como é no EUA, podemos fazer nossa própria comemoração. E uma vez que somos leitores ávidos por termos mais livros do que conseguimos ler, que tal uma promoção com histórias só de terror? Para concorrer aos CINCO livros da DARKSIDE BOOKS, entre no post, leia as regras e preencha o formulário de participação!  

[TEXTO] Feliz dia do Escritor!


SER ESCRITOR
(Ivone Carvalho)

Ser escritor é ser alguém privilegiado, detentor de um presente divino doado a muitos, mas não a todos, e, para alguns, de forma muito especial, mais abrangente, mais criativa, mais útil, mais sensível, seja para a cultura, seja para a educação, seja para a alma.

O escritor é aquele que é dotado da capacidade de expor, através das letras, o seu conhecimento, sua sensibilidade, sua criatividade. Entrega, a todos, a bagagem que carrega ou que busca dentro de si ou no seu semelhante, de forma simples ou complexa, clara ou obscura, suave ou categórica, real ou ilusória, marcante ou passageira, bem ou mal humorada.

Ser escritor é sentir correr nas veias a necessidade de transmitir o que se sabe, o que se cria o que se sente.

É honrar, antes de tudo, a si mesmo, dando vazão à sua ânsia de partilhar com o silêncio, os seus sonhos, seus pensamentos, sua imaginação, seu sofrimento, sua alegria, sua dor, sua viagem interior, suas dúvidas, suas certezas, suas promessas, suas descobertas, oferecendo-as, posteriormente, ao leitor.

É respeitar, em igualdade, o seu leitor, aquele que busca nas letras um momento de lazer, divagação, questionamentos, saber, interesses pessoais, pois, tantas e tantas vezes, coloca-se como protagonista do que lê ou, até, como fonte de inspiração.

Ser escritor é sentir-se em constante ligação com o desconhecido, o mistério, o ideal, o espaço, o abstrato, a ficção, o real, o imaginável, o futuro, o presente, o passado. É visualizar na mente o não vivido, o querer viver, o fazer de conta que viveu.

É saborear uma ponta de vaidade ao se descobrir portador da voz do leitor, o binóculo de sua alma, o seu interlocutor.

É ter o poder de minimizar suas próprias dores ou de extravasar a alegria que já não cabe dentro do peito, quando se encontra só.

É transformar o silêncio em som constante, ouvindo as palavras da própria alma.

É possuir a capacidade da fácil introspecção, de se manter na solidão, ausentando seus pensamentos dos movimentos ao seu redor, para uma viagem de encontro ao turbilhão que existe dentro de si ou ao vazio do momento.

É poder discorrer com facilidade inteligível sobre fatos, descobertas ou sonhos.

É descobrir como transformar em poesia uma dor, uma façanha, um medo, o desequilíbrio, a insanidade, a vitória, a decepção, a nostalgia, a perda, a derrota.

Ser escritor é ser privilegiado, é ser artista, é poder compor, divulgar, esclarecer, criar dúvidas, questionar, cantar, calar sem deixar de dizer, falar sem precisar usar a voz, comunicar sem estar presente.

É ser presente mesmo estando ausente. É imortalizar os seus pensamentos, os seus sentimentos, os seus conhecimentos, as suas mensagens, os seus anseios.

É eternizar um simples pensamento.

É cantar o amor em verso e prosa. É sentir, num simples fechar de olhos, o calor, o tato, o perfume, a lágrima, o sorriso, o escuro, a luz, e transformar tudo isso em versos que calem na alma do leitor.

É pintar, com letras, o cenário da vida, a tela da alma, as cores do amor!


A todos aqueles que criam mundos, pessoas, histórias... Que nos fazem viajar sem sair do lugar, rir, chorar, ver o mundo com outros olhos... Feliz dia do Escritor!

[RESENHA]: O Erro - Elle Kennedy (Amores Improváveis #02)


Título: O Erro (Série Amores Improváveis - #02)
Autor: Elle Kennedy
Páginas: 248
Ano de Publicação: 2016
Editora: Paralela
Compre Aqui: Amazon | Submarino

Sinopse: “Logan parece viver uma vida de sonhos. Com um talento incrível para jogar hóquei e um charme inato para conquistar mulheres, ele é uma das maiores estrelas da universidade de Briar. Mas por trás do característico sorriso maroto, ele esconde duas grandes angústias: a primeira, estar apaixonado pela namorada de seu melhor amigo. A segunda, saber que sua vida, após a formatura, se tornará um beco sem saída. Um dia, por acaso, ele conhece Grace, uma garota tão encantadora quanto intrigante. Tudo nela parece ser original e deliciosamente contraditório: tímida, mas ao mesmo tempo vibrante. Doce, mas ao mesmo tempo forte e confiante. A cada encontro, Logan se vê mais e mais envolvido. Mas um grande erro colocará o relacionamento desses dois jovens em risco. Agora, Logan terá que se esforçar para reconquistar Grace – nem que para isso ele precise amadurecer e encarar de frente as suas questões mais profundas e doloridas.”
RESENHAS ANTERIORES: O ACORDO 

Oi oi amores, tudo bem com vocês? Como tem passado? Hoje trago a resenha de um livro que conseguiu ganhar esse meu coração apaixonado por New Adults! Mas como assim eu começo a resenhar pelo livro #02 da série? Pois bem, a série Amores Improváveis conta com histórias independentes, que não precisam ser lidas em ordem... Pode ser que você tenha algum spoiler do livro anterior, mas nada que prejudique a leitura. Vamos falar sobre O Erro então?

Amo histórias que se passam em faculdades, então já comecei amando tudo! Logan é um famoso jogador de hóquei, típico de faculdades, lindo, forte, que ama uma boa bebedeira, e está sempre com uma mulher diferente. Tentando esquecer uma recente desilusão amorosa, ele se afunda mais e mais nessa vida, passando a ficar com qualquer mulher, e beber cada vez mais, a ponto de nem se lembrar do que fez na noite anterior. Além disso, Logan tenta lidar com o fato que devido a alguns problemas de família, seu futuro após a faculdade é bem certo: cuidar da oficina do pai, e não poder jogar hóquei profissionalmente. Essa perspectiva o deixa bem abalado, e faz com que sua angustia aumente ainda mais.

Grace é uma garota de 19 anos, doce, tímida, mas não faz muito o gênero “mocinha indefesa”, e eu gostei muito disso. Assim como todas, tem uma paixonite por Logan, mas não espera conquistá-lo ou que ele vá virar um príncipe de uma hora para a outra, ela é bem realista, e foi outra das coisas que me agradou na personagem.

Um belo dia, procurando por uma festa, Logan acaba batendo na porta do dormitório de Grace, e aí a história dos dois começa. Temos um início conturbado, os dois tem muita química, mas Logan sabe que está fazendo algo errado, que Grace não é o tipo de mulher com quem ele faz, bem, o que tem feito... E então, acaba cometendo um erro, que magoa muito Grace e afasta os dois. O tempo passa, as férias vêm e vão, e Logan vê no último ano na faculdade sua última oportunidade para reconquistar Grace; mas para isso ele vai ter que provar para ela, e talvez para si mesmo, que amadureceu, e merece uma segunda chance.



Se tem algo que eu gosto no gênero New Adult, é poder acompanhar a evolução e amadurecimento dos personagens, e em O Erro podemos ver isso acontecer claramente. Logan começa a história se afundando cada vez mais, mas a partir de um certo momento, ele começa a reescrever a sua história, e foi algo interessante de se acompanhar. Também gostei da forma como a autora trabalhou os relacionamentos familiares, tanto de Grace quanto de Logan. A lealdade de Logan a família, mesmo não satisfeito com várias questões complicadas, mostra o quanto o personagem era “bom”, e estava apenas em um “momento ruim”.

Elle Kennedy tem uma escrita fácil, fluida, e soube trabalhar vários temas, como alcoolismo, crise dos 20, fraternidades, família, lealdade e amigos de forma simples, mas bem elaborada. Todos os personagens se envolvem, e não tem como não visualizar o todo e a participação de cada um.

Apesar de a Grace ser uma amor de menina, não achei nada nela de extraordinário, ou que realmente chamasse a atenção. A meu ver, a história contada pelo ponto de vista do Logan foi bem mais interessante, era ele quem tinha algo a contar, aprender, amadurecer. Mas isso não fez com que a personagem fosse ruim, ela apenas ficou mais em “segundo plano”. Confesso que o erotismo foi mais do que eu esperava para uma menina que era virgem (Virgem? sim. Inocente? Nem um Pouco haha), mas não foi nada forçado ou muito explicito. A autora soube mesclar bem romance e erotismo, e não ficou nada a desejar.

O Erro não é um livro que vai te ensinar grandes lições, ou acrescentar algo de extraordinário a sua vida, não leia com essa intenção. É um livro maravilhoso sim, para entretenimento e leitura despretensiosa. É rápido, divertido, cheio de cenas e frases engraçadas que fazem parte do nosso dia-a-dia. Recomendo para todos os fãs do gênero, tenho certeza de que vão gostar!

Beijos e até a próxima!

PARTICIPEM DO SORTEIO DE ANIVERSÁRIO DO BLOG! 

[RESENHA]: Esconda-se - Lisa Gardner


Título: Esconda-se (Você Terá Boas Razões Para Temer...)
Autor: Lisa Gardner
Páginas: 400
Ano de Publicação: 2013
Editora: Novo Conceito
Compre Aqui: Amazon | Submarino

Sinopse: “Uma mulher que foi obrigada a fugir — desde criança — de uma possível ameaça. Uma ameaça que seu pai via em todo lugar, mas que a polícia nunca considerou. Um antigo e desativado sanatório para doentes mentais que pode ter muito mais a esconder entre suas paredes do que homens e mulheres entorpecidos por remédios.Uma história de rancor entre membros de uma mesma família que nunca conseguiram superar os episódios de violência doméstica que presenciaram.Um pingente que foi parar em mãos erradas — e a cena de um crime brutal: seis meninas mortas e mumificadas há mais de trinta anos.Agora, cabe à famosa detetive D.D. Warren descobrir quem foi o serial killer que cometeu esta atrocidade e que motivação infame deformou sua mente.”
Sabem aqueles livros que ficam na listinha por um bom tempo, você quer muuito ler, mas nunca encontra um preço bom, uma oportunidade bacana? Essa era a minha história com Esconda-se, ficou mais de um ano na lista, até que na Black Friday de 2015 eu finalmente comprei, e em Setembro conclui essa leitura maravilhosa!

Esconda-se é um livro policial com uma trama de tirar o fôlego! Cheio de suspense, reviravoltas, personagens complexos e bem construídos, consegue contar uma história maravilhosa, fazendo com que você desconfie de todos os personagens, e no fim, te surpreender de forma brilhante! 

É o segundo volume da série de Lisa Gardner protagonizada pela detetive D.D. Warren. Outros dois livros dessa coleção já foram publicados no Brasil pela editora Novo Conceito: Viva Para Contar e Sangue Na Neve, quarto e quinto volumes, respectivamente. Embora pertencentes a uma mesma série, não há a obrigatoriedade de serem lidos em sequência, uma vez que cada volume narra um diferente caso e, inclusive, os livros foram lançados fora de ordem no Brasil. Contudo, detalhes de casos passados podem ser mencionados dando spoilers de livros anteriores.


Perto de um hospital psiquiátrico abandonado é descoberta uma câmara com seis corpos em seu interior, todos de garotas. Um desses corpos pode ser o de uma menina que está desaparecida há décadas, a melhor amiga de infância de Annabelle.

Annabelle Granger, agora uma mulher madura, passou a infância mudando-se de cidade em cidade, de identidade em identidade, escondendo-se de alguém ou de algo totalmente desconhecido para ela. Ela conseguiu manter-se em segurança até hoje, mas a descoberta da câmara mortuária vai colocá-la em risco novamente.

Para resolver esse crime acontecido há tanto tempo, e salvar Annabelle Granger, D.D. Warren terá que responder a algumas perguntas: porque Annabelle passou a infância fugindo? Como seu pai, um matemático, conseguiu criar tantas, e tão consistentes, identidades falsas? Qual é a relação entre Annabelle e os corpos recém  encontrados? Quais os motivos para um crime tão bárbaro? E quem é, afinal, esse serial killer que parece ter evaporado? 


Algo importante a destacar é que, embora a série leve o nome da detetive D.D. Warren, ela não é a protagonista,  (pelo menos nesse volume) ainda que seja uma das principais personagens. Em momento algum de Esconda-se a história é narrada sob seu ponto de vista; ao contrário, os capítulos são intercalados pela visão do sargento Bobby, em terceira pessoa, e em primeira pessoa de acordo com a vítima, no caso, Annabelle.

Todos os personagens ter participações importantes e algo a acrescentar a história. No final, temos várias pontas soltas sendo amarradas, e várias situações aparentemente isoladas tomando forma, e mostrando sua importância no todo.

Confesso que a detetive D.D. não me conquistou completamente. Achei-a muito fria, distante, mas pode ser característica da profissão do personagem... Bobby por outro lado conquistou meu coração (sou fraca pra essas coisas haha), e seu papel foi fundamental para conclusão e entendimento do caso.

A escrita de Lisa Garder é super tranqüila e fácil de entender. A leitura flui facilmente. A edição da Novo Conceito está maravilhosa, folhas amarelas, capítulos curtos. Gostei muito da leitura, e desejo com certeza ler os outros volumes lançados no Brasil.

Espero que tenham gostado pessoal!
beijos e até a próxima!



PARTICIPEM DO SORTEIO DE ANIVERSÁRIO DO BLOG! 
© Entre Páginas | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger