[RESENHA]: Ao Meu Ídolo, Com Amor... - Mariana Pereira


Título: Ao meu ídolo, com amor...
Autor(a): Mariana Pereira
Editora: Universo dos Livros 
Ano de lançamento: 2014

Sinopse: "Bernardo Monteiro é um jovem ator queridinho de todas as meninas do país. Sua vida parecia perfeita, até que, misteriosamente, suas namoradas começam a ser assassinadas.
A experiente investigadora de polícia Ana Maria Paviani, que já solucionou casos praticamente impossíveis, tem o desafio de desvendar esse mistério, que parece não ter solução! Esses assassinatos só não lhe tiravam mais o sono do que a necessidade de contato entre ela e Bernardo.
Dizer que não se gostavam era pouco para duas pessoas que não tinham a menor vontade de passar mais de dois segundos no mesmo ambiente. Mas eles não terão muita escolha depois do plano que ela e sua equipe desenvolveram. Essa história envolvente vai abalar as estruturas da vida de Bernardo e Ana Maria, principalmente quando alguém começar a se apaixonar..."


Primeira leitura do ano concluída com sucesso! Comecei no dia 02 e acabei no dia 03, mas só hoje consegui postar a resenha...  Gostei muito do livro, (nacional!) e apesar de o final ser previsível, o mal dos romances, a pitada policial me prendeu completamente e não conseguir largar o livro enquanto não descobri quem era esse assassino!

Nossa história se passa em São Paulo, e começa na cena de um crime. A namorada do ator queridinho do momento, Bernardo Monteiro, foi assassinada, e junto ao corpo foi encontrado um bilhete: "Ao meu ídolo, com amor...". A investigadora de polícia Ana Maria Paviani foi chamada para liderar o caso, e assim que encontra Bernardo, o desprezo um pelo outro é mutuo. Bernardo não tem um pingo de respeito por Ana e por seu cargo devido a pouca idade da investigadora, e, na verdade, é agressivo e mal educado com quase todos a sua volta, principalmente com a equipe de Ana. Isso só faz com que Ana tenha menos respeito ainda por Bernardo e sua profissão como ator!

"Ah sim, O ator mais querido das adolescentes, o top dos tops do Brasil, o Robert Pattinson nacional, o Justin Bieber das telinhas brasileiras ou qualquer outra comparação que pudesse colocá-lo na categoria mais alta no quesito fama." - pág. 10.

"- Só falo com o investigador responsável pelo caso. (disse Bernardo).
Eu adorava meu trabalho, mas nada me dava mais prazer do que encher o saco de uma testemunha metida a besta. Puxei meu distintivo de investigadora de dentro da bolsa e coloquei a centímetros do nariz de Bernardo Monteiro.” - pág. 11. 

As investigações prosseguem, e por mais que Ana Maria tenha uma enorme antipatia por Bernardo, que não colabora em nada com a investigação, ela se comove com a situação e faz de tudo para solucionar o caso, que infelizmente só se complica.

Quase dois anos se passam e nesse tempo mais duas namoradas de Bernardo são assassinadas, o mesmo bilhete é encontrado nas duas cenas de crime e o caso continua sem solução. Da mesma forma, o relacionamento de Ana e Bernardo continua conturbado e agressivo.

É aí que Ian, o parceiro de Ana e também melhor amigo (os dois mantêm uma amizade “colorida”) tem uma ideia para pegar o assassino, que imediatamente causa a maior confusão: Ana trabalhar disfarçada como namorada de Bernardo! Ana e Bernardo obviamente odeiam a ideia, mas não tem muita escolha, já que o chefe de Ana, Ricardo, acha que esse será o único jeito de pegar o assassino uma vez por todas.


O plano ganha força quando Ágatha, uma jornalista amiga da Ana (e quem tem uma queda por Ian) resolve se envolver e usar todas as mídias sociais possíveis alem de todo o seu conhecimento em moda, para divulgar o “relacionamento” de Ana e Bernardo, assim como produzir Ana para todos os eventos e festas, o que muda completamente o visual de Ana e atrai (e muito!) a atenção de Bernardo.

E é aí que nossa história realmente começa. Com o time completo (Ricardo, Ian, Ágatha, Ana e Bernardo), eles colocam o plano em ação. Ana e Bernardo têm que aprender a deixar as diferenças de lado e agir como um verdadeiro “casal” se quiserem solucionar esse mistério. Aos poucos um vai se acostumando ao outro, o respeito e amizade começam surgir, e muito mais que isso, como em todo romance... O problema é que quanto mais Ana e Bernardo se aproximam, mais Ana deixa de ser uma isca e passa a ser uma vítima real para o assassino, colocando em perigo não só ela e Bernardo mas também, toda a sua equipe.


Considerações: Estava muito ansiosa para ler esse livro, primeiro pela premissa, já que amo livros policiais e livros de romances, segundo por ser Nacional, e quero muito conhecer mais os nossos autores. Amei a história, o desfecho e a edição, o romance foi previsível, (e eu amo!) mas o assassino conseguiu me enganar!

Meu único problema foi construir os dois personagens, pois na investigação do primeiro assassinato, Bernardo tem 20 anos, e Ana é uma investigadora que já fez grandes prisões e é famosa por isso. Quando Ana começa a trabalhar disfarçada, Bernardo está com 23 anos, mas em momento algum é falada a idade de Ana, somente que ela entrou na policia cedo. Em algumas situações achei Bernardo muito infantil; em outras, muito maduro para idade, e na maior parte, a Ana parece ser mais madura e responsável que ele (disso eu gostei haha).



Enfim, tive esse problema com a idade e maturidade do casal, mas nada que verdadeiramente atrapalhasse a leitura. Gostei muito do livro e recomendo sim a todos que gostem de romance, com uma mistura de investigação policial!

Isso foi tudo pessoal, espero que tenham gostado e até a próxima!

© Entre Páginas | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger