#Lidos do Mês: Junho.


Olá pessoal, tudo bem com vocês? Um pouquinho atrasada, venho mostrar a vocês minhas leituras do mês de Junho. Aos poucos fui recuperando meu ritmo de leitura, e tendo em vista os meses anteriores, fiquei muito satisfeita de ter lido 5 livros no mês. Mas claro que para Julho quero o dobro ou mais hahaha.

Por coincidência, o mês foi marcado por livros em sua maioria do gênero New Adult, o que facilitou o ritmo de leitura (a gente pega o embalo haha) e gostei muito da maioria! Tivemos um nacional, que ganhou completamente o meu coração, e dei continuidade a uma das minhas séries preferidas! Vou deixar aqui pra vocês as sinopses de cada livro, e ao longo do mês, trago as resenhas de todos, prometo! 

O Cisne e o Chacal
Publicação: Suma de Letras
Páginas: 248

Sinopse: “Fredrik Gustavsson nunca considerou a possibilidade de se apaixonar — certamente nenhuma mulher entenderia seu estilo de vida sombrio e sangrento. Até que encontra Seraphina, uma mulher tão perversa e sedenta de sangue quanto ele. Eles passam dois anos juntos, em uma relação obscura e cheia de luxúria.Então Seraphina desaparece.Seis anos depois, Fredrik ainda tenta descobrir onde está a mulher que virou seu mundo de cabeça para baixo. Quando está próximo de descobrir seu paradeiro, ele conhece Cassia, a única pessoa capaz de lhe dar a informação que tanto deseja. Mas Cassia está ferida após escapar de um incêndio, e não se lembra de nada.
Fredrik não tem escolha a não ser manter a mulher por perto, porém, depois de um ano convivendo com seu jeito delicado e piedoso, ele se descobre em uma batalha interna entre o que sente por Seraphina e o que sente por Cassia.Porque ele sabe que, para manter o amor de uma, a outra deve morrer.”

O Cisne e o Chacal é o terceiro volume da série Na Companhia de Assassinos, e mais uma vez a autora não me decepcionou. Temos aqui, na minha opinião, uma história mais complicada que a dos livros anteriores, mas com as mesmas doses de ação, violência e um toque beeeeem leve de romance (pra não perder o costume!)

Belo Desastre
Publicação: Verus Editora
Páginas: 392

Sinopse: “A nova Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade.
Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento de Travis pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura.”
Belo Desastre foi uma aposta arriscada, já que é o tipo de livro que todo mundo ama ou odeia. Eu gostei do livro, afinal tenho uma queda por New Adult, mas o livro não me surpreendeu, não ganhou meu coração rsrs. É muito “mais do mesmo”. Valeu como leitura, e vou ler a série toda pra ver se a minha opinião muda.


Desastre Iminente
Publicação: Verus Editora
Páginas: 405

Sinopse: "Toda história tem dois lados. Em Belo desastre, Abby disse o que pensava. Agora chegou a hora de conhecer os fatos pelos olhos de Travis. Travis perdeu a mãe muito cedo, mas, antes de morrer, ela lhe ensinou duas regras de vida: ame muito, lute mais ainda. Tendo crescido em uma família de homens que gostam de jogos e lutas, Travis Maddox é um cara durão. Musculoso e tatuado, bad boy até o último fio de cabelo, ele leva uma mulher diferente para casa a cada noite. Até conhecer Abby Abernathy... Determinada a se manter longe de problemas, Abby resiste com todas as forças ao charme de Travis, sem saber que assim só o deixa mais determinado a conquistá-la. Será que o invencível Travis “Cachorro Louco” Maddox vai ser derrotado por uma garota?"

 Desastre Iminente foi uma leitura extremamente cansativa, pois é exatamente a mesma história do livro anterior, porém na visão do Travis, e como o livro já não tinha me ganhado muito, e a personalidade do Travis me incomodou um pouco, foi uma leitura bem arrastada.


Perdendo-Me
Publicação: Novo Conceito
Páginas: 288

Sinopse: ”VIRGINDADE. Bliss Edwards vai se formar na faculdade e ainda tem a sua. Chateada por ser a única virgem da turma, ela decide que o único jeito de lidar com o problema é perdê-lo da maneira mais rápida e simples possível com uma noite de sexo casual.Tudo se complica quando, usando a mais esfarrapada das desculpas, ela abandona um cara charmosíssimo em sua própria cama. Como se isso não fosse suficientemente embaraçoso, Bliss chega à faculdade para a primeira aula do último semestre e... adivinhe quem ela encontra?”
 Perdendo-Me foi uma indicação bem-vinda, foi uma leitura rápida, também sem muitas surpresas. Achei que a história correu muito em alguns pontos, mas fora isso, nada que negativasse se a leitura. E gente, arrumei mais um crush literário! haha

Surpreendente!
Publicação: Intrínseca
Páginas: 272

Sinopse: “Aos 25 anos, recém-formado, Pedro está convencido de que é um sujeito muito especial, que tem a missão de usar o cinema como instrumento para melhorar o mundo. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável. Enquanto comanda o último cineclube de São Paulo e trabalha em uma videolocadora da periferia, Pedro planeja seu próximo filme, a obra que vai consagrá-lo. E, para animar as coisas, conhece a intrigante Cristal, uma ruivinha decidida, garçonete e estudante de física nuclear, que mexe com seu coração.
A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos Fit, Mayla e Cristal numa longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos.”

Surpreendente!  Sem dúvida se tornou um dos meus livros favoritos da vida. O autor nos passa um milhão de lições de vida, me identifiquei em várias situações, pensei “gente, to reclamando de quê?”, e adorei a mensagem de amizade e superação passada no livro.


Pois bem pessoal, essas foram as minhas leituras de Junho! Em breve trago as resenhas de todos para vocês! Beijos e até a próxima! 

[RESENHA]: A Cabana - William P. Young

Título: A Cabana
Autor(a): William P. Young
 Editora: Arqueiro
Ano de lançamento: 2007
Compre Aqui:  A Cabana - Saraiva


Sinopse: “A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar aquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta ao cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, 'A Cabana' invoca a pergunta: 'Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?' As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.”
Pessoal, hoje trago a vocês a resenha de um livro muito especial pra mim, e apesar de já ter o lido a um tempinho, achei esse o momento certo para compartilhar com vocês as minhas impressões sobre ele, experiência e todas as reflexões que ele trouxe para a minha vida. Envolve religião? Sim, Mas acredito que qualquer pessoa, de qualquer religião, ou mesmo quem não tenha uma, vai se emocionar e até mesmo se identificar com muitas das situações narradas ao longo do livro. A Cabana é uma história sobre perda, culpa, perdão, religião, sofrimento e amor. Trás várias reflexões sobre tudo isso, e te envolve de uma maneira que é impossível não se emocionar a cada novo capítulo dessa história.

A história de A Cabana é contada por Willie, melhor amigo de Mack, nosso personagem principal. Willie inicia o livro nos apresentando e contando a história de Mackenzie Allen Philip, que ao sair para um passeio de férias com seus filhos vive seu maior pesadelo quando descobre que sua filha caçula, Missy foi raptada e mais tarde surgem provas de que ela foi assassinada em uma cabana abandonada no meio da floresta. A partir daquele dia Mack não teve mais paz, sofria de depressão pela dor da perda e pela culpa que carregava, e desde que “A Grande Tristeza” entrou em sua vida ele perdera a fé e julgava Deus por não ter salvado a sua garotinha do terrível desfecho.


Quatro anos depois, Mack recebe um misterioso bilhete que dizia: "Já faz um tempo. Senti sua falta. Estarei na cabana no fim de semana que vem, se você quiser me encontrar. Papai." Após relutar contra a sua suspeita, Mack, duvidoso, concluiu que o bilhete só poderia ser de Deus, a quem sua esposa chamava carinhosamente de "Papai". Seria alucinação por parte de sua depressão? Uma brincadeira de mau gosto? Uma Cilada? Ele não tinha mais nada a perder, então, resolveu seguir rumo a Cabana para averiguar com seus próprios olhos, mesmo sabendo dos riscos que corria. Tinha esperanças que encontrar respostas a respeito do que ocorrera com Missy, e acabou encontrando muito mais do que o esperado.

Devo dizer que história em si, é complexa. Para ler-mos esse livro, devemos nos desprender de nossas crendices, religiões e coisas materiais e ler com um olhar menos crítico, com o coração. Se questionarmos demais (coisa que todos nós fazemos por hábito) não conseguiremos enxergar a mensagem que esta obra tão singelamente nos agracia.

"O perdão existe em 1º lugar para aquele que perdoa, para libertá-lo de algo que vai destruí-lo, que vai acabar com sua alegria e capacidade de amar integral e abertamente..."


Quem algum dia se perguntou por que Deus permite que tantas pessoas sofram, que tantos inocentes morram para deleite dos "Maus", nunca entendemos e achamos tudo injusto e cruel. Talvez não tenhamos todas as respostas, mas também não podemos questionar o amor de Deus, esse sim, é incondicional e infinito. Ao finalizar e fechar o livro temos a certeza de que alguma coisa dentro de nós mudou, e logo queremos partilhar dessa maravilha com todos.

O autor usa uma forma bastante peculiar para nos apresentar a Santíssima Trindade, buscando fugir de todos os conceitos pré-existentes. Fiquei emocionada com a forma que é narrada a intimidade com Deus dos personagens, e como ele tenta trazer isso para a realidade de cada um, como se todos nós pudéssemos ter o mesmo tipo de “amizade” e relacionamento, bastasse ter fé. A mensagem de perdão e superação é maravilhosa, e nos faz perceber o quanto sentimentos ruins e mal resolvidos podem afetar a nossa vida.

Para quem gosta de ver diferentes pontos sobre o contexto religioso, A Cabana é um ótimo livro para este fim. Pois as revelações de Deus fazem refletir de um modo diferente o conceito de divindade e de comunhão com o Criador. Creio que, se lido por mentes fechadas, provavelmente criticariam o Deus, apresentado nesta obra, por isso reforço o que disse, abstraia-se de tudo que você aprendeu, e leia "A Cabana" de coração aberto.

Mais que indicado, mais que amado, um dos meus livros preferidos, que posso dizer que mudou muitas coisas na minha vida e no meu ponto de vista. Emocione-se e apaixone-se por "A Cabana".

© Entre Páginas | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger