[RESENHA]: Adelphos "A Revelação" - M. Pattal

Título: Adelphos – A Revelação
Autor: M. Pattal
Editora: PenDragon
Páginas: 372

Sinopse: “Enzo, Mila e Dan são três adolescentes com deficiência que acreditam ser possível competir em iguais condições com os demais Atletas Olímpicos. Enzo é surdo e treina na modalidade Tiro com Arco. Mila tem glaucoma de nascença e treina na Ginástica Artística, enquanto Dan usa uma prótese na perna esquerda para treinar no Atletismo. De uma forma inesperada, após o contato com uma luz misteriosa, eles são transportados para um mundo fantástico chamado Oykos, parcialmente dominado pelo Dragão Ponéros. Enquanto tentam encontrar as respostas e o caminho de volta para casa, eles precisarão enfrentar os perigos que surgem durante a jornada. Seres das trevas, chamados Éktros tentarão impedi-los de chegarem ao único local capaz de fornecer as respostas que precisam: a Terra de Adelphia. Em Oykos os preparativos para os Jogos da Liberdade estão a todo vapor. Apesar do nome positivo, os Jogos são mortais e o seu resultado pode alterar o destino de todos os habitantes daquele mundo. Enquanto isso, os rumores de que um evento chamado “A Revelação” estaria prestes a acontecer e acabar com o domínio do dragão, tornam o cotidiano dos Oykanos tenso, gerando grande instabilidade entre as Terras. Adelphos é uma saga de tirar o fôlego, repleta de aventuras, surpresas, reviravoltas e mistérios que prendem o leitor da primeira à última página, ao mesmo tempo em que o leva a refletir sobre dilemas e conflitos do mundo real.”

Olá pessoal, finalmente trago para vocês a resenha de Adelphos, livro do autor M. Pattal, publicado pela editora PenDragon. Devo compartilhar com vocês o quanto estou feliz e satisfeita com as obras que tenho conhecido dos nossos autores nacionais, são histórias maravilhosas, bem construídas, que nos enchem de orgulho.

Adelphos conta a história de três jovens com deficiências distintas, Dan, Mila e Enzo, que moram em lugares diferentes do Brasil, e estão se preparando para disputar as olimpíadas. Porém, ao entrarem em contato com uma luz misteriosa, suas vidas mudam completamente e os jovens são transportados para Oykos, um mundo governado por um dragão que pretende espalhar o mal por todo o lugar.

Em Oykos, com habilidades misteriosas, várias perguntas sem respostas, e aparentemente muitos inimigos, só resta aos nossos jovens chegar a Adelphia, a base da resistência em Oykos, para conseguir respostas e principalmente descobrir como voltar para casa. Mas antes mesmo de chegar até lá, a viagem a Adelphia se mostra muito reveladora, nossos jovens descobrem muitas respostas que nem sabiam que procuravam, aprendem várias lições de vida, fazem novas amizades, e vivem muito mais aventuras do que poderiam imaginar... Na verdade, ela só estava começando.

"Os livros são tratados com muito respeito por nós. Cada livro é parte de uma vida que foi compartilhada com várias outras. Por isso, livro é vida. E, como tal, deve ser bem cuidado."

Como amante de livros de fantasia que sou, fiquei muito empolgada com o lançamento de Adelphos, e mal pude esperar para começar a minha leitura. E foi maravilhosa, surpreendente, encantadora e até mesmo inspiradora. M. Pattal tem uma escrita leve e fluída, e isso fez com que a leitura fosse muito agradável e rápida.

Todo o mundo Oykos (toda a história na verdade) é muito bem construído e rico em detalhes. Cada Terra tem seu nome, bandeira, símbolo, cor, lema, “função”, tudo muito bem dividido e fazendo todo sentido dentro da história. Como cada terra é responsável por produzir alguma coisa, uma sempre precisa da outra, e isso fortalece os laços de união entre os povos.

Nossos personagens principais são bem cativantes, cada um com suas características e suas limitações, mas sempre procurando fazer o melhor pelos outros. Gostei da forma como o autor trabalhou a jornada de cada um de forma separada, assim pudemos conhecer um pouco mais de Dan, Mila e Enzo, seus conflitos familiares, acompanhar suas aventuras, e ansiar pelo melhor para os três. Os personagens secundários também merecem destaque, todos têm personalidades fortes, e um “papel a cumprir”. Gostei muito da Nerina, por seu espírito de liderança, e Synk, pela sua bondade. O Polo me irritou muito com a sua teimosia, mas percebi que esse era o propósito da sua jornada, amadurecer e compreender.

Adelphos passa uma mensagem maravilhosa, de resistência, superação, aprendizado, de “Promover o Bem e Resistir ao Mal”. Assim como nossos protagonistas, a cada Terra visitada, aprendia uma lição que com certeza pode ser aplicada a vida de qualquer um, e isso é o que mais gosto em uma leitura, quando alem de entreter, ela acrescenta algo a nossa vida, nos faz pensar, crescer, e Adelphos fez isso muito bem.

“A chave está na mente, nos pensamentos (...). Aquilo que você pensa determina o que você sente, e aquilo que você sente determina como você age.”

O livro é narrado em 3ª pessoa, e composto por capítulos curtos, o que faz com que a leitura flua muito mais rápida. Além disso, a história é contada quase toda através de diálogos, e como eu não sou fã de parágrafos longos e explicativos (rsrs) eu gostei muito, fez com que meu interessasse aumentasse, me deixou ansiosa para o desenrolar da história. Minha única dificuldade com o livro foi justamente a riqueza de detalhes. No início, foi difícil ligar as características a determinado povo, lemas, bandeiras, e os nomes são difíceis haha (como Metalloryano, Kefály, Dasossis, Nekrólys...), mas ao longo da leitura vamos acostumando... Não tenho nada a reclamar da edição, temos a marca de Pneuma em cada abertura de capítulo, e folhas amarelas! J

Espero que nos próximos livros o autor aprofunde mais os relacionamentos familiares dos personagens, acho de extrema importância que eles levem para a “vida real” os ensinamentos de Adelphia. E também espero que o segundo volume seja lançado logo, pois quero muito continuar essa aventura! Adelphos é um livro inspirador, divertido, leve, que pode ser lido por qualquer pessoa, de qualquer idade, tem muito a ensinar a todos nós. Tenho certeza que todos os fãs do gênero vão gostar!


“Aprendi que não posso escolher sempre o que me acontece, mas posso escolher a forma como reajo diante das coisas que me acontecem.”
© Entre Páginas | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger