[Livro x Filme]: As Vantagens de Ser Invisível


Título: As Vantagens de Ser Invisível
Autor: Stephen Chbosky
Páginas: 223
Editora: Rocco

Sinopse:Cartas mais íntimas que um diário, estranhamente únicas, hilárias e devastadoras - são apenas através delas que Charlie compartilha todo o seu mundinho com o leitor. Enveredando pelo universo dos primeiros encontros, dramas familiares, novos amigos, sexo, drogas e daquela música perfeita que nos faz sentir infinito, o roteirista Stephen Chbosky lança luz sobre o amadurecimento no ambiente da escola, um local por vezes opressor e sinônimo de ameaça. Uma leitura que deixa visível os problemas e crises próprios da juventude.



Olá pessoal! Eu sou a Giovanna, e essa é a minha primeira postagem no blog. 

Cultivo grande amor pela literatura e pela cinematografia, ambos chamam a minha atenção e me fazem viajar nas histórias. Devo admitir que durante certo tempo nutri um preconceito à  filmes inspirados em livros. Tenho a sensação de que está incompleto, foi resumido, que não passa a mensagem e que o filme empobrece a boa história do livro. Atualmente tenho trabalhado nisso; o que acontece é que me envolvo demais, entro na história, vivo com e como os personagens e depois, quando essas sensações não são despertadas vendo um filme, me frustro. Como minha primeira postagem no blog queria que fosse algo diferente, que quebrasse esse meu preconceito que já é coisa do passado. Com isso, trago hoje um livro que amei de todo o coração e quando vi o filme me apaixonei ainda mais, consegui sentir no livro e ressentir no filme todas as sensações maravilhosas que a história proporciona.

Li As Vantagens De Ser Invisível há um tempo, e me apaixone completamente pela história (sabe quando você tem que interromper a leitura porque tem que chorar ou rir muito? Então, exatamente assim). Charlie tem 15 anos e como todo adolescente nessa idade está passando por uma fase de descobertas e questionamentos. A complexibilidade do personagem é desenvolvida e descoberta pelo leitor no transcorrer do livro, sendo uma leitura sensível com sutilezas que devem ser captadas pelo leitor. Charlie escreve cartas para um amigo anônimo e são essas cartas que juntas compõe a narrativa.  O livro fala sobre traumas vividos pelo personagem, sua fase adolescente e suas descobertas, a família, os amigos e sua percepção de mundo. O enredo é muito bem construído e todas as cenas do livro se ligam e se justificam (Nossa como AMOOO esse livro!).


Passando para o cinema, a produção de As vantagens de ser invisível ficou sensacional. Quando vi o filme já tinha lido o livro, e devido a esse fato, não criei muitas expectativas de que seria uma boa reprodução cinematográfica. Felizmente quebrei a cara, o filme conseguiu captar com muita sensibilidade os aspectos do livro e particularmente atribuo boa parte desse sucesso a participação do autor do livro, Stephen Chbosky para a produção do roteiro e direção executiva. 

As cenas foram bem montadas e os atores bem selecionados. Foram fieis aos detalhes do livro não excluindo nenhum coadjuvante, nem modificando cenários descritos no livro. No livro são citadas diversas músicas de clássicos do rock alternativo, e no filme além de também mostrarem essa parte da obra foi colocado na trilha sonora do filme parte dessas músicas.

O filme me encantou e a sensibilidade com a qual foi trabalhada me fez rever meus conceitos a respeito de filmes X livros.  O conjunto das obras me propiciou uma experiência única, são para todas as idades, mas acho que nenhum adolescente deveria deixar de ler o livro e/ou ver o filme. Fantásticos, em gênero número e grau.


Confiram aqui o trailer do filme:



Se tiverem oportunidade, leiam o livro, vejam o filme! Sintam-se infinitos! <3

Espero que tenham gostado, até a próxima!

[RESENHA]: O Demonologista - Andrew Pyper

Título: O Demonologista
Autor: Andrew Pyper
Páginas: 320
Editora: Dark Side


Sinopse: O personagem que dá título ao best-seller internacional é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo – principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico.Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma.Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno.Este é um daqueles livros que você não consegue largar até acabar a última página, ainda que vá precisar de muita coragem para seguir em frente. O Demonologista ganhou o Prêmio de Melhor Romance do International Thriller Writers Award (2014), concorrendo com autores como Stephen King. Entrou em diversas listas de melhores livros de 2013, foi finalista do Shirley Jackson Award (2013) e do Sunburst Award (2014), chegou ao topo da lista dos mais vendidos do jornal canadense Globe and Mail e foi publicado em mais de uma dezena de países.Olá pessoal! Como estão? Já estava com saudades!

Mil desculpas pelo ENOOORME ATRASO, mas infelizmente a faculdade tem me apertado muito esses dias.


Então, hoje eu venho trazer pra vocês uma resenha de um livro SUPER HIPER MEGA TOP polêmico, onde eu confesso que fiquei extremamente empolgada para iniciar a leitura principalmente por essa razão.  

Que rufem os tambores...



MAS ESPERA AI GALERA...  Não precisa sair correndo com medo, ou se apavorar com a ideia de que esse livro trás dicas de como exorcizar o Belzebu, como se proteger dele, ou um #TesteRápido 100% assertivo se seu melhor amigo está incorporado ou não... HAHAHA 


FIQUE TRANQUILO(A) OK?

Apesar do título e da capa toda cravejada no #MadeInDiárioDoPadreExorcista  

(que particularmente é a edição mais PERFEITA da DarkSide até hoje) o livro não se trata disso!

Então, seguros de que nada vai puxar o pé de vocês de madrugada, vamos lá...

Vou começar falando do amor a primeira vista com essa capa.  S2


Gente, quando eu bati o olho nessa capa, eu me apaixonei perdidamente, tive que levar o livro pra mim na mesma hora!
Quanta riqueza de detalhes, quanta destreza e minimalismo como as pontinhas do livro gastas, a lombada do livro é magnifica, eu achei super bem bolado colocar uma coisa mais velha, mais rústica.  O livro possui ilustrações incríveis também, e reforça ainda mais a sua ansiedade para desbravar sua história. O sentimento visual é de ser convocado a lê-lo.
  
 Realmente foi um trabalho muito bem feito, a Dark mereceu o Oscar, 
pois a órbita demoníaca é sentida de verdade! kkk

A história: 

Em relação à história do Demonologista galera, conhecemos David Ullman, um professor de literatura, no qual a sua maior especialização é em Paraíso Perdido de John Milton, uma obra de 1667, onde é narrada a queda de Adão e Eva perante Deus, através da tentação por Lúcifer.

O David é um cara extremamente sarcástico (característica que mais gostei nele), e apesar de manjar o “paranauê” todo da bíblia, é cético, ou seja, ele não acredita nem em Deus nem no Diabo... Nem no céu nem no inferno... Acredito no que meus olhos podem ver, e ponto final.

David tem uma filha, Tess na qual ele tem uma conexão incrível claramente evidenciada durante toda a narração do livro.

 Fruto do casamento com Diane, Tess e uma menina totalmente introvertida, poucos amigos e passa a maior parte do tempo no seu quarto escrevendo no seu diário.

Durante um dia típico de aulas no prédio da faculdade David se depara com uma mulher na qual ele descreve como “mulher magra”...  Caracterizada principalmente pelo seu mau cheiro, ela oferece a David uma proposta para uma viagem a Veneza com tudo pago, onde ele iria ajudar o chefe dela a resolver/investigar algum caso peculiar utilizando seus conhecimentos acadêmicos.

Sua perícia é necessária para ajudar o meu cliente a entender um caso em andamento que seja do completo interesse dele. É por isso que estou aqui. Para convidar você, como consultor, para fornecer sua avaliação e observações profissionais, o que quer que você considere relevante para melhorar nossa compreensão do...” Ela se interrompe, parecendo procurar uma lista de palavras possíveis em sua mente, finalmente decidindo-se pela melhor de uma seleção inadequada. Do fenômeno.


David aceita a proposta da mulher magra, e decide levar Tess com ele a fim de espairecer com sua filha um pouco, diante do seu casamento em crise e sua vida monótona. 


Ao chegar a Veneza David vai em busca do endereço dado a ele pela mulher magra 


 “Santa Croce, 3.627”

Quando a porta se abre lentamente diante de David ao tocar a campainha do número 3627, dele surge um homem de meia-idade vestindo um terno de flanela cinza, se apresentando como médico mas não cita seu nome.  
David e conduzido a um quarto da casa sem muitas delongas e ao chegar à porta do mesmo, lhe e entregue um objeto um tanto curioso: uma câmera. 
David entra no quarto, a porta se fecha e a partir daí um evento macabro acontece, apavorando até os mais incrédulos como David, pelo menos até ali. 

Depois do que David vê ali dentro, ele sai correndo da casa em disparada, sem olhar para trás. 

Seja o que for aquilo que David viu, acabou perseguindo ele e consequentemente Tess, que acaba desaparecendo depois de um acontecimento bizarro. 

A partir dai vamos nos aventurando com David e Elaine sua melhor amiga que viaja de encontro a David para ajudar na busca de sua filha.

E importante destacar apesar de toda essa vibe psicológica demoníaca, o amor de David por sua filha, a incessante busca de seu paradeiro, provando que se tratando de filho nenhum pai mede esforços, e faz o que for preciso para salvá-lo.

Personalidade do autor:

O Andrew procura manter a personalidade do David o tempo todo muito a mercê do leitor, não convence o leitor a nada. Ele te remete lembranças da vida do David, e isso faz com que a compaixão e simpatia por ele cresça aos poucos, e pena ao mesmo tempo com o sofrimento do sumiço da Tess.
A literatura do Andrew e extremamente marcante, forte... Percebemos uma gama de energia impulsiva que movimenta a história e a narrativa o tempo todo.

Um ponto extremamente bacana também da literatura do Andrew e que e NENHUM momento, o "demônio" que ele trás pra gente possui uma identidade. Ele se manifesta e interage com o David através de pessoas comuns nas quais poderíamos cruzar no nosso dia-a-dia sem saber.


E no meu ponto de vista, caracteriza uma afronta para a crença popular do "capeta vermelho com chifres um rabo e um tridente" causando um verdadeiro "REBOLIÇO" socialmente falando. 

Acredito que esse seja o ponto principal que faz com que O Demonologista seja tão polêmico na sua essência.  A perspectiva do diabo que eu interpretei a partir do Andrew é de que “ele” está em todo lugar.  E isso com certeza, pra mim, é aterrorizante.




O grande final:

Agora vamos falar do FINAL...
Ahh esse final... MEU DEUS!

Fiquem tranquilos, não vou dar Spoiller, nem se eu quisesse poderia.

Gente, eu confesso que no primeiro momento eu detestei o final do livro... 


MAS CAAALMA... Não desanimem ok?

Antes de explicar o porquê dessa primeira impressão vale ressaltar que eu achei o livro um pouco rápido demais no final, parece que o Andrew ficou meio que com pressa de acabar a história e inconvenientemente deixou alguns furos. Coisas mal explicadas ou mal resolvidas.

Isso me deixou um pouco chateada porque particularmente eu preferiria que ele contasse de fato o desfecho do David e da Tess, ficou muito subjetivo, e cada um interpretou de uma forma.

E foi nesse momento que aquela luzinha acendeu na minha cabeça e eu percebi que essa era EXATAMENTE a intenção dele galera!

Ele deixou uma gama de possibilidades para que nos pudéssemos tecer a nossa própria rede de conclusões, e depois de um pouco de reflexão conclui que isso foi genial.

Isso não deixou o livro menos atrativo ou menos interessante, muito pelo contrário, isso deu um toque todo especial e um clima bastante envolvente a trama e ficou uma analogia muito bacana como a forma que interpretamos o demônio. Como o observamos, como o enxergamos...  

Crê ou não crê.

Não vou falar da minha interpretação, pois não quero influenciar ninguém. 

A ideia é que vocês leiam e venham nos contar o que você entendeu! 
Quero saber de todas as teorias!


Enfim meus lindos, o livro é SENSACIONAL! Não tenham medo de lê-lo e de conhecer a história do David, tenho certeza que se você gosta de uma pegada psicológica no estilo Dan Brown esse livro vai te conquistar do início ao fim, e até depois dele...

Fica a dica!

Um beijo e até a próxima resenha.





© Entre Páginas | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger