[RESENHA]: Três Coisas Sobre Você - Julie Buxbaum



Título: Três Coisas Sobre Você
Autor: Julie Buxbaum
Páginas: 228
Ano de Publicação: 2016
Editora: Arqueiro
Sinopse: “Setecentos e trinta e três dias depois da morte da minha mãe, 45 dias após o meu pai fugir para se encontrar com uma estranha que ele conheceu pela internet, 30 dias depois de a gente se mudar para a Califórnia e apenas sete dias após começar o primeiro ano do ensino médio numa escola nova onde conheço aproximadamente ninguém, chega um e-mail. Deveria ser no mínimo esquisito, uma mensagem anônima aparecer do nada na minha caixa de entrada, assinada com o bizarro nome Alguém Ninguém. Só que nos últimos tempos a minha vida tem estado tão irreconhecível que nada mais parece chocante....”


Ainda estou sem saber como começar a resenha de um livro que eu amei tanto! Desde o lançamento de “Três Coisas Sobre Você” eu fui fisgada pela capa e sinopse do livro, afinal, essa capa é linda né mores? E esse “mistério” envolvendo AN, a temática do livro, tudo me deixou mais curiosa ainda! Então, quando ganhei a obra em um sorteio no BLOG Vida & Letras (visitem o blog do Dih, ele é um amorzinho!), dei mil pulinhos de alegria e comecei ansiosamente essa leitura. A capa é juvenil? Sim. A história também? Com certeza haha. E por esse motivo muita gente pode “não dar nada por ele”, mas garanto que á história é super fofa, bem construída, com personagens carismáticos e um desenrolar super bacana!

Jessie é uma jovem que teve a sua vida virada de cabeça para baixo. Sua mãe morre, seu pai se casa novamente, e se muda para a casa da nova esposa, onde eles terão um padrão de vida completamente diferente do que Jessie teve a vida toda. A madrasta de Jessie é rica, tem um filho que não aceita muito o novo casamento, e deseja que Jessie se adapte a nova vida o quanto antes. Ela não chega a ser uma pessoa ruim, mas é nítido que ela percebe a diferença de padrão de vida entre eles, e quer que Jessie e seu pai se adaptem ao novo estilo de vida, e isso inclui tentar mudar as roupas do pai de Jessie, matriculá-la na escola rica e elitizada do seu filho, enfim...

Apesar de tudo, Jessie é uma garota bem tranquila. Esperava alguém que chorasse, sofresse e se lamentasse o tempo todo, mas não. Ela entende que às vezes mudanças são necessárias, e faz de tudo para se mostrar compreensiva com a nova situação, principalmente em solidariedade ao seu pai. Mas claro que nem tudo são flores não é? Nova escola, novos amigos, novos inimigos também. É complicado se enturmar quando todas as pessoas olham pra você com aquele olhar de “você não pertence a esse lugar”. Jessie se sente um pouco perdida, isolada, e é nesse ponto que entra nosso segundo personagem principal, o Alguém Ninguém.        
“Tenho observado você no colégio. Não de modo doentio, mas agora me pergunto: será que o simples fato de eu ter usado a palavra “doentio”, por definição, me torna doentio? De qualquer forma, acontece que... Você me intriga. Já deve ter notado que a nossa escola é um mundo vasto de barbies e kens, quase todos louros e de olhos vazios, e alguma coisa em você – no seu jeito de andar, falar e na verdade não falar, apenas observar a todos nós como se fizéssemos parte de um documentário bizarro do national geographic – me faz pensar que você pode ser diferente de todos os idiotas da escola.
Eu fico com vontade de saber o que se passa nessa sua cabeça. Vou ser sincero: não costumo me interessar pelo que há na cabeça dos outros. A minha já dá trabalho suficiente.
O objetivo deste e-mail é oferecer meus conhecimentos. Desculpe ser o portador de más notícias: não é fácil se orientar nos territórios ermos do colégio wood valley. O lugar pode parecer caloroso e receptivo, com a ioga, a meditação, os cantinhos de leitura e o carrinho de café (desculpe: o karrinho de kafé), mas, como todos os outros colégios do ensino médio (ou de um jeito até pior), é uma droga de uma zona de guerra.
Por isso me ofereço como o seu guia espiritual virtual. Sinta-se livre para fazer qualquer pergunta (a não ser, claro, sobre a minha identidade), e vou me esforçar ao máximo para responder a você: com quem fazer amizade (lista curta), de quem manter distância (lista maior), por que não se deve comer o hambúrguer vegetariano do refeitório (longa história, você nem vai querer saber), como tirar 10 na prova da sra. Stewart e por que você nunca deve se sentar perto do ken abernathy (problema de flatulência). Ah, e tenha cuidado na aula de educação física. O sr. Shackleman faz todas as garotas bonitas darem voltas extras pela quadra para poder olhar a bunda delas.
Parece informação suficiente por enquanto.
E, só para constar, bem-vinda à selva.
Atenciosamente, alguém ninguém.”
Eita! O que vocês fariam se, em um belo dia, checassem sua caixa de entrada de emais, e vissem um email desses? A Jessie optou por ouvir e responder o Alguém Ninguém (carinhosamente chamado de AN) e a partir daí, eles começam uma amizade, e AN vai ajudando Jessie a sobreviver a selva que é o ensino médio em uma nova escola. Muita coisa acontece a partir desse ponto, ficamos muito curiosos para saber quem é o AN, e quando descobrimos, não poderia ser mais satisfatório! A autora deu várias pistas durante o livro, eu apostei e acertei, mas mesmo assim, acompanhar Jessie nessa descoberta é muito fofo! 


Três Coisas Sobre Você é um livro juvenil, que aborda temas comuns para essa idade, como bullying, preconceito, amadurecimento. É narrado em primeira pessoa pela Jessie, e isso é muito bom, pois ela nos conquista com seu modo de ser e suas atitudes. Os personagens secundários são todos muito bem desenvolvidos, e ninguém está ali para “preencher espaço”, todos tem algo a acrescentar a história, e tornam tudo mais leve e ao mesmo tempo construtivo. A questão da Jessie ter perdido a mãe não é algo que pese a história, pelo contrário, é tratada de forma muito leve e doce, uma vez que Jessie tem muitas lembranças boas com a sua mãe, e essas são as mais exploradas no livro. O romance envolve um certo mistério, ficamos tão na dúvida quanto Jessie, mas é de uma fofura imensa, e lógico que torcemos muito por um final feliz!

Foi fim, foi uma leitura maravilhosa, capaz de me arrancar muitos suspiros e sorrisos. É um livro capaz de agradar a vários públicos, pelo simples fato de ser bem escrito, leve, além de nos fazer pensar sobre as coisas mais simples da vida e na importância delas. Recomendo a leitura para todos os fãs do gênero!

Beijos e até a próxima!

[RESENHA]: O Feiticeiro de Terramar - Ursula K. Le Guin


Título: O Feiticeiro de Terramar
Autor: Ursula K. Le Guin
Páginas: 176
Ano de Publicação: 2016
Editora: Arqueiro

Sinopse: “Há quem diga que o feiticeiro mais poderoso de todos os tempos é um homem chamado Gavião. Este livro narra as aventuras de Ged, o menino que um dia se tornará essa lenda.
Ainda pequeno, o pastor órfão de mãe descobriu seus poderes e foi para uma escola de magos. Porém, deslumbrado com tudo o que a magia podia lhe proporcionar, Ged foi logo dominado pelo orgulho e a impaciência e, sem querer, libertou um grande mal, um monstro assustador que o levou a uma cruzada mortal pelos mares solitários. Publicado originalmente em 1968, O feiticeiro de Terramar se tornou um clássico da literatura de fantasia. Ged é um predecessor em magia e rebeldia de Harry Potter. E Ursula K. Le Guin é uma referência para escritores do gênero como Patrick Rothfuss, Joe Abercrombie e Neil Gaiman.”


Olá amigos, tudo bem com vocês? Hoje trago a resenha do livro "O Feiticeiro de Terramar", minha escolha para voltar ao mundo da fantasia, e já adianto que não poderia escolher melhor. Confesso que comprei o livro pela capa, sem ler críticas, ver avaliações, nada mesmo! E que escolha maravilhosa, o livro é muito bem escrito, de uma forma que a gente se envolve completamente, e espera ansiosa pela conclusão.

O Feiticeiro de Terramar conta a história de Ged, um garoto que descobre por acaso ter o dom da magia. Seus feitos nessa arte levam a seu caminho Ogion, um feiticeiro de outras terras, que deseja ter Ged como seu aprendiz, e lhe ensinar o uso correto da magia. Ged fica muito empolgado com a idéia, e parte ao lado de Ogion, ansioso por aprender grandes feitiços e ser um grande mago. Mas nem tudo são flores, Ged é ansioso, orgulhoso e tem uma necessidade enorme de “se mostrar”, e quando a forma de Ogion de ensinar não é muito aceita pelo menino, Ogion decide enviar Ged para Roke, uma escola para jovens aprendizes de magia. E novamente Ged sai em busca de conhecimento e novas aventuras.

Desde cedo o menino mostra traços de personalidade bem complicados: é orgulhoso, exibido, às vezes invejoso, e de gênio forte; em Roke esses traços se fortificam, pois apesar de ser um bom aluno e lidar bem com os colegas, Ged quer sempre mais, necessita ser o melhor, se sente inferior e isso aumenta sua raiva e a necessidade de se provar, levando-o a atos imprudentes e perigosos, que deixam conseqüências marcantes para o resto da sua vida. Ged libera um mal na terra que o irá perseguir por muito tempo, e só a completa mudança de atitude, o amadurecimento e o autoconhecimento serão capazes de ajudá-lo a combater esse mal, e restaurar seu equilíbrio interior.

Anos mais tarde, mais velho e talvez mais sábio, Ged percebe que precisa enfrentar seus medos e seu maior inimigo, afim de finalmente ter paz, e concertar o erro que há tantos anos cometeu. O Feiticeiro de Terramar nos conta a história de Ged, desde o menino pastor até o feiticeiro que se tornou, e toda a sua jornada e aventuras até ali. 


Já que esta é a resenha das confissões, confesso que quando comecei a leitura de O Feiticeiro de Terramar, minhas expectativas foram lá no chão. Achei mesmo que não ia gostar, que seria uma leitura arrastada, não ia me prender, fiquei até com medo de desistir (e olha que não sou de abandonar uma leitura!). E o que provocou isso? Bem, de início, a forma de narração do livro. Gosto de livros ricos em diálogos, e OFDT (vou resumir pra ficar mais fácil rsrs) conta com um narrador em terceira pessoa, que está, na verdade, nos contando a história de Ged. São poucas as falas e diálogos, e até me acostumar a essa forma de narração, eu protelei a leitura um pouquinho. Outra dificuldade foi a constante mudança de cenários, fiquei um pouco perdida... Mas gente é uma jornada né? O moço tem que passar por vários lugares mesmo! E quando peguei o ritmo, a magia finalmente aconteceu!

O livro é extremamente rico. Em personagens, em cenários, em história. Acompanhar a jornada de Ged é realmente muito interessante, pois podemos entender como a mente dele funciona, sentir o que ele sente, e perceber com mais clareza seu amadurecimento de acordo com as situações que ele passa. Tudo é um aprendizado, e extremamente valioso por sinal. São as situações pelas quais Ged passa que o levam a entender seu destino, seu verdadeiro propósito, e se tornar a pessoa que estava destinado a ser.

Apesar de ser um livro com muitos lugares e personagens, poucos tiveram verdadeiro destaque, pois o objetivo do livro é realmente acompanhar a vida de Ged, e as pessoas só são mencionadas quando passam por seu caminho. Durante a leitura houve momentos que eu questionei “E fulano? O que aconteceu? Vai ficar por isso mesmo?”; algumas das minhas dúvidas foram respondidas, outras não, mas como entendi o propósito do livro, isso não prejudicou em momento algum minha leitura ou me fez desgostar do livro.

“Um mundo de fantasia fascinante, comparado à Terra Média de Tolkien ou à Narnia de Lewis.” – Amazon

A trama principal é bem envolvente, e durante toda a leitura me fiz as mesmas perguntas que Ged: O que é a sombra? Quem é? Como derrotá-la? Estava ansiosa pela conclusão desse mistério, e quando ela finalmente veio, fiquei extremamente satisfeita! Sabem quando um final se encaixa perfeitamente nas suas expectativas? Quando você vê os fatos se juntando, e fazendo todo sentido do mundo? Foi a minha sensação. Não poderia ter sido melhor, mais auto-explicativo, mais brilhante! A autora fez um ótimo trabalho, e me deixou ansiosa pelo próximo livro.

O Feiticeiro de Terramar é o primeiro livro de um ciclo. O segundo volume, “As Tumbas de Atuan” foi lançado em Maio/2017 pela editora Arqueiro, e já estou aqui ansiosa aguardando o meu! Recomendo muito a leitura para todos os fãs do gênero, tenho certeza de que vão gostar!

Beijos e até a próxima!

[NOVIDADES]: LANÇAMENTOS MAIO 2017 - EDITORA ARQUEIRO



Olá pessoal, tudo bem com vocês? Sei que já passamos da metade do mês, mas nunca é tarde para conversarmos sobre livros não é mesmo? Como já comentei com vocês, esse ano o blog foi selecionado para parceria com a Editora Arqueiro, e venho agora mostrar à vocês os lançamentos de Maio da Editora! Têm livros para todos os gêneros, alguns deles aguardados ansiosamente haha! Alguns já estavam na minha lista de desejados, outros entraram agora... Mas no geral, são todos ótimos livros! Venham conferir  

[RESENHA]: Gelo Negro - Becca Fitzpatrick



Título: Gelo Negro
Autor: Becca Fitzpatrick
Páginas: 304
Ano de Publicação: 2015
Editora: Intrínseca

Sinopse: “Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cercado por natureza e cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança. Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores na descida das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um dos homens se mostra mais romântico do que perigoso, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.”
Olá amigos, tudo bem com vocês? Hoje trago resenha de um livro que estava super ansiosa para ler, e não fui decepcionada! Desde o lançamento de Gelo Negro, fui fisgada pela sinopse e capa, que achei super interessantes; além disso, o livro é da mesma autora da série Hush Hush, uma das minhas preferidas, então isso aumentou muito as minhas expectativas quanto a essa leitura! 


Britt passou por um rompimento amoroso que mexeu com ela. O fim do relacionamento fez com que a jovem quisesse provar para todos, principalmente para o ex-namorado, o quanto é forte e durona. Por isso, ao invés de ter férias na praia (opção da maioria das garotas da região), ela e a melhor amiga Korbie vão para a Cordilheira Teton, um lugar recluso, dominado pela neve, que prometia muita aventura e trilhas incríveis. Entretanto, ao invés das férias dos sonhos, Britt acaba em uma grande enrascada. Depois de uma nevasca inesperada, ela e a amiga – ainda distantes do destino final – precisam abandonar a segurança do carro e procurar abrigo. Nessa busca elas encontram uma cabana e dois rapazes, inicialmente possíveis salvadores. Porém, o que elas não sabem é que ao entrar nessa cabana estão assumindo o risco de não sair de lá salvas... Quem são esses estranhos? Serão eles os mocinhos ou vilões? Será que Britt e a amiga viverão para contar suas aventuras?

Antes da viagem de Britt a autora nos apresenta o caso de uma jovem que, ao sair bêbada com um estranho, acaba em uma cabana abandonada nas montanhas. Seu fim? Não sabemos, pelo menos não até Britt começar sua jornada. Assim, logo de cara fica óbvio para o leitor que tem algo – ou alguém – causando o desaparecimento e a morte de jovens mulheres. E isso é ainda mais assustador porque ao sabermos disso logo de cara, e ao ligarmos o passado com o presente, nos damos conta de que, provavelmente, é para esse fim que Britt e a amiga caminham. E isso é extremamente apavorante! Além disso, o diferencial da obra é que seu enigma não é tão previsível quanto pensamos. Não trata apenas de entender o que aconteceu com as garotas desaparecidas ou o que acontecerá com Britt e a amiga, mas também de desvendar o verdadeiro motivo por trás das mortes. E nesse ponto a autora inova, não apenas por nos enganar com pistas falsas, mas principalmente por fugir do clichê ou do previsível. O que intensifica a vontade de unir as peças e montar, de uma vez por todas, esse intrincado quebra-cabeças.

Além do suspense e mistério do livro (que me ganharam desde o início) outro ponto interessante a se observar é o amadurecimento da personagem. Ao longo da história vemos Britt se transformar de uma garota mimada e insegura, para uma mulher disposta a correr riscos para salvar a sua vida. Vemos os olhos da personagem se abrirem para o mundo a sua volta, e quando Britt finalmente entende tudo o que está acontecendo a sua volta, sua reação e impressionante! 

Em Gelo Negro temos um misto dos mais variados sentimentos. Becca conseguiu reunir nesta trama não apenas mistério e suspense. Ela inseriu um romance arrebatador, problemas familiares, vingança, inveja na amizade, a perda do primeiro amor e o quanto podemos nos enganar em relação às pessoas, tudo isso sem perder o foco da história. A mensagem final do livro também é linda. Fala de superação, de coragem e de como somos capazes de coisas inimagináveis para proteger aqueles que amamos e a nossa própria vida. 


A edição do livro está simples, porém bonita, a capa é fosca e condiz com a história. As folhas são amareladas, com um bom espaçamento e encontrei pouquíssimos erros de revisão. Recomendo muito a história para fãs do gênero, não tem grandes revelações ou lições de vida, mas é uma leitura instigante!

Beijos e até a próxima1

[PARCERIA]: Editora Arqueiro - 2017!



Olá pessoal, tudo bem com vocês? Venho hoje, nessa segunda-feira linda, trazer uma super novidade para vocês! O Blog Entre Páginas agora é parceiro da editora Arqueiro, e vocês não imaginam como estamos felizes! Não é segredo para ninguém que nós aqui do blog somos apaixonados pelas publicações da editora, (algumas das minhas séries preferidas são sob esse selo), e claro que ser parceiro da editora é uma oportunidade incrível, que estamos abraçando com muito carinho e dedicação.

“Geraldo Jordão Pereira (1938-2008) começou sua carreira aos 17 anos, quando foi trabalhar com seu pai, o célebre editor José Olympio, publicando obras marcantes como O menino do dedo verde, de Maurice Druon, e Minha vida, de Charles Chaplin.
Em 1976, fundou a Editora Salamandra com o propósito de formar uma nova geração de leitores e acabou criando um dos catálogos infantis mais premiados do Brasil. Em 1992, fugindo de sua linha editorial, lançou Muitas vidas, muitos mestres, de Brian Weiss, livro que deu origem à Editora Sextante.
Fã de histórias de suspense, Geraldo descobriu O Código Da Vinci antes mesmo de ele ser lançado nos Estados Unidos. A aposta em ficção, que não era o foco da Sextante, foi certeira: o título se transformou em um dos maiores fenômenos editoriais de todos os tempos.
Mas não foi só aos livros que se dedicou. Com seu desejo de ajudar o próximo, Geraldo desenvolveu diversos projetos sociais que se tornaram sua grande paixão.
Com a missão de publicar histórias empolgantes, tornar os livros cada vez mais acessíveis e despertar o amor pela leitura, a Editora Arqueiro é uma homenagem a esta figura extraordinária, capaz de enxergar mais além, mirar nas coisas verdadeiramente importantes e não perder o idealismo e a esperança diante dos desafios e contratempos da vida.”

(Retirado do site da Editora) 
Preparem-se, pois teremos muitas novidades da Editora por aqui! O catálogo da Arqueiro é bem abrangente, desde os melhores livros policiais, a romances de época, new adults e fantasias.  Já temos algumas resenhas da editora aqui no blog, confiram a lista clicando aqui. Ah, e acompanhem a Arqueiro nas redes sociais, fiquem por dentro de tudo em primeira mão!



Confiram os últimos lançamentos da editora, basta clicar na capa, e serão redirecionados para o site, onde terão todas as informações técnicas e sinopse!

              

       

Espero que tenham gostado das novidades pessoal, beijos e até a próxima!




© Entre Páginas | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger